A Luz de Monet em Exposição no Palácio de Belvedere em Viena

MReportagem de Tânia Fernandes e António Silva

A vivacidade da cor e o brilho é o que mais se destaca nas paredes do Orangerie do Palácio Belvedere, em Viena. A exposição In the Light of Monet. Austrian Artists and the Work of the Great Impressionists pode ser vista até ao próximo dia 8 de fevereiro. Reúne obras do artista francês, em diálogo com os seus percursores austríacos, permitindo analisar semelhanças assim como identificar traços específicos de cada um. O estilo, o motivo, a composição e também a ideia de trabalhos em série são pontos que se estenderam de Monet a outras telas.

O Palácio de Belvedere recebeu obras de todo o mundo para compor esta mostra dedicada a um dos artistas que revolucionou a história da arte. A forma como a luz é registada e o reflexo do estado de alma do pintor na tela são algumas das evidencias desta mudança de paradigma. As pinturas de cores vivas destacam-se nas paredes escuras. Paisagens vibrantes, superfícies de água cintilante, e vistas harmoniosas de paisagens urbanas e rurais podem aqui ser apreciadas.

Gustav Klimt, Herbert Boeckl, Heinrich Kuhn, Carl Moll, Emil Jakob Schindler, Max Weiler e Olga Wisinger-Florian são alguns dos percursores que exploraram esta técnica nas paisagens austríacas, cujas obras são aqui colocadas, lado a lado, com as de Monet.

This slideshow requires JavaScript.

São dois os edifícios que compõe o Palácio de Belvedere (o Alto e o Baixo). O complexo foi construído no século XVII, para residência de verão do general Prince Eugene de Savoy (1663-1736), por um dos arquitetos do Barroco: Johann Lucas von Hildebrandt. Os dois edifícios encontram-se ligados por um majestoso jardim, feito também de acordo com todos os caprichos da época. O Alto Belvedere é hoje a casa de uma das maiores coleções de Arte Austríaca, desde a Idade Média aos dias de hoje.  A maior coleção de obras de Gustav Klimt encontra-se aqui exposta, com destaque para “O Beijo”, “Judith” ou “Fritza Riedler” bem como obras de autores como Schiele e Kokoschka.

A exposição In the Light of Monet. Austrian Artists and the Work of the Great Impressionists pode ser vista  até dia 8 de fevereiro no Orangerie do Baixo Belvedere diariamente entre as 10h00 e as 18h00 e às quartas-feiras até às 21h00. A entrada no Baixo Belvedere custa 11 euros. Os visitantes podem também optar adquirir uma entrada combinada com acesso a todo o Palácio (Alto e Baixo)  que tem o custo de 22,50 euros. Em ambos os casos há descontos para estudantes, séniores e grupos. A entrada é gratuita para menores de 18 anos.

A equipa do C&H viajou para Viena com o apoio da TAP Portugal

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.