Nome Próprio com José Pedro Gomes, Aldo Lima e Ana Brito e Cunha Já Estreou no Casino de Lisboa

NOM_7329Um encontro familiar, que começa com uma divagação, aparentemente inconsequente, sobre o anúncio do nome uma criança que está para nascer e termina num turbilhão de emoções é o corredor de riso que atravessamos em Nome Próprio, a peça que estreou esta semana no Casino de Lisboa.

José Pedro Gomes, Aldo Lima, Ana Brito e Cunha, Francisco Menezes (em estreia em teatro) e Joana Brandão fazem parte desta acalorada discussão que deveria ser apenas em simples jantar marroquino. Há cuscus acabados de fazer, mas também pretensiosas divagações sobre cultura e literatura, falafel e tagine entre revelações surpreendentes sobre afetos e muitos atropelos ao bom senso das relações familiares.

O que menos aqui importa é aqui o nome escolhido, a consistência da discussão, ou a importância dos argumentos. O que realmente se destaca nesta peça é a postura, o tom e a forma como cada ator desenvolve o seu personagem ao longo da história, levando-nos às lágrimas de tanto rir com os trejeitos, as cobardias e principalmente as certezas que todos têm sobre as vidas alheias. José Pedro Gomes destaca-se, de longe, das restantes representações e, mais uma vez, consegue por toda a plateia a rir com a simples repetição de um tique.

NOM_7165Nome Próprio é uma adaptação de Le Prenóm de Matthieu Delaporte e Alexandre de La Patellière, com tradução de Ana Sampaio e encenação de Fernando Gomes. A peça pode ser vista no Auditório dos Oceanos do Casino de Lisboa, de quinta-feira a sábado às 21h30 e aos domingos às 18h00. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais, com preço a partir dos 10 euros.

Reportagem de Tânia Fernandes, fotografias cedidas pela produção.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.