Negócio Fechado no Teatro de Almada

Negocio FechadoReportagem de Tânia Fernandes e António Silva
 

Há cinco agentes imobiliários em acesa disputa pela continuidade do seu posto de trabalho. De acordo com o “plano de incentivos” da empresa, os mais bem sucedidos podem conquistar uma torradeira, quem não alcança os objetivos é posto na rua. Assinar contratos que selam os negócios torna-se a finalidade destes pouco escrupulosos profissionais, que tudo fazem para ludibriar os seus clientes.

A peça Negócio Fechado, baseada no texto de David Mamet, regressa hoje ao palco do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, um ano depois da estreia e continua em cena, no Teatro da Trindade, durante o mês de outubro. O interesse suscitado pelos próprios profissionais da área, despoletou esta reposição. Rodrigo Francisco, o encenador, conta-nos que tinham a peça esgotada, o ano passado, “e houve muita gente que não conseguiu vir ver. Chegámos a ser contactados por uma agencia imobiliária que queria cá trazer os seus colaboradores”.

Rodrigo Francisco traduziu o texto, premiado com um Pulitzer em 1984 e adaptou-o cronológica e geograficamente. Encontramo-nos assim, numa agência de subúrbio, no inicio do milénio. “Nós andámos em Almada, a visitar agências e o que aqui vemos é fiel á realidade”. O objetivo foi recriar o ambiente de competição desenfreada após a época dourada dos anos 90. A linguagem é dura, e não aconselhável a ouvidos mais suscetíveis ainda que, de acordo Rodrigo Francisco, revele a riqueza do vocabulário português que permite várias versões para o uso de uma única palavra, que é uma constante no texto. “Os ingleses têm uma palavra com quatro letras, nós temos várias” explica, entre risos, admitindo que os próprios atores participaram nesta particular adaptação.

Pedro Lima, Marques D’Arede e Alberto Quaresma asseguram, de forma exemplar, os principais papeis desta comédia. “Esplendores da Trafaria – Viva no requinte da paisagem protegida” é a promessa de um dos cartazes afixados neste escritório. Se algum dos vendedores o abordar, fuja enquanto é tempo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Negócio Fechado pode ser vista a partir de hoje e até 28 de setembro na sala principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, de quinta-feira a sábado às 21h30 e domingo às 16h00. Os bilhetes custam entre 6 e 13 euros.
No Teatro da Trindade ficará em cena de 2 a 19 de outubro, de quarta-feira a sábado, às 21h30 e domingos às 18h00. O preço dos bilhetes é de 8 a 15 euros.
O peça tem a duração de 1h30.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.