Nazaré Dedica Museu Ao Peixe Seco

A cidade da Nazaré, local conhecido pela sua forte ligação ao mar, mais uma vez aposta na preservação do seu património e tradições, com a criação de um museu dedicado ao Peixe Seco.

O novo equipamento cultural vai começar a ser construído a 3 de outubro e tem como objetivo perpetuar a tradição ancestral de secagem de peixe no areal da Nazaré.

O projecto inclui o “estindarte”, lugar onde atualmente se concentram as peixeiras que se ocupam desta atividade, a requalificação do Centro Cultural da Nazaré (Antiga Lota) e apresenta-se como um museu vivo.

“O estendal irá desaparecer e dar lugar a um novo, instalado numa plataforma moderna, e que será elevada à altura da marginal para facilitar a comunicação entre peixeiras e público, e permitir que os visitantes possam circular, conhecendo o processo de secagem e a sua antiguidade”, explicou o arquitecto responsável pelo projecto e conferência de imprensa.

Para além da parte museológica, o novo equipamento pretende também criar melhores condições de trabalho àqueles que se ocupam desta atividade, com a perspetiva de captar novos agentes (postos de trabalho) para que a tradição se perpetue no tempo. Atualmente trabalham aqui 11 peixeiras que se dedica à secagem do peixe, mas o projeto do Museu prevê a criação de 17 lugares.

A inauguração está prevista para meados de dezembro.

 

 

A Câmara Municipal pretende ainda conseguir a certificação do peixe seco, e promover o produto em Feiras ou eventos nacionais e internacionais, e a realização de Mostras Gastronómicas com o Carapau Seco/Enjoado, bem como a candidatura do Peixe Seco a Património Cultural Imaterial e a apresentação do livro sobre a arte da secagem do peixe.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.