Museu Nacional Machado De CastroApresenta Exposição Inspirada No Legado De Camões

O Museu Nacional Machado de Castro (MNMC), em Coimbra, apresenta a exposição Refracções Camonianas em Artistas Plásticos do século XXI – Ut Poesis Pictura, com a participação de 20 artistas plásticos contemporâneos cujas obras traduzem um diálogo com a herança cultural de Luís de Camões.

Camões, como mito vivo da cultura lusíada e autor cimeiro do cânone nacional, originou esta singular convocação a 20 artistas plásticos para manifestarem em obra original facetas do seu diálogo com o legado camoniano.

Nas palavras da curadora e investigadora do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos (CIEC), Maria Bochicchio, “a consideração dos nexos que a nossa contemporaneidade artística estabelece com as grandes figuras da tradição cultural constitui questão nuclear na compreensão atual da criação estética”. Foi este o ponto de partida para o convite feito a um grupo “altamente representativo” de artistas plásticos.

A exposição inclui trabalhos, na sua maioria feitos em resposta ao desafio lançado pela organização, dos seguintes artistas: Albuquerque Mendes, António Olaio, Arlindo Silva, Cabrita, Francisco Laranjo, Fernando Marques de Oliveira, Graça Morais, José Maçãs de Carvalho, Sobral Centeno, José Rodrigues, Júlio Pomar, Levi Guerra, Lu Lessa Ventarola, Manuel Casimiro, Nikias Skapinakis, Pedro Calapez, Pedro Pousada, Pedro Proença, Rui Sanches e Zulmiro de Carvalho.

Nas peças expostas, os criadores expressam “a relação de Camões com os dias de hoje”, através de “um discurso entre passado e presente” com contributos diversos, segundo a curadora.

A exposição, que resulta de uma parceria do Museu de Machado de Castro com o CIEC e a Câmara de Coimbra, pode ser visitada até ao dia 28 de março 2021, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 17h30. A entrada é gratuita.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.