Museu Nacional de História Natural e da Ciência Dá a Conhecer O Fascinante Mundo das Aranhas e dos Escorpiões

image001 (5)O Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres, no Museu Nacional de História Natural, está invadido por dezenas de criaturas oito patas, quatro pares de olhos e quelíceras venenosas, que integram a exposição O Fascinante Mundo das Aranhas e Escorpiões, até 5 de abril.

Ninguém fica indiferente aos 50 exemplares vivos de aranhas e escorpiões em terrários fechados de vidro, os quais garantem a segurança ao mesmo tempo que permitem a filmagem e a fotografia dos animais a uma pequena distância. São sobretudo das crianças que sobressaem os olhares, que seja por curiosidade, encanto ou receio têm um verdadeiro fascínio por estas espécies.

O espaço é amplo, o que facilita a exploração da exposição, já que esta tem tido grande afluência de público desde a sua inauguração. Os visitantes circulam de vitrine em vitrine, à medida que cada uma vai ficando livre, munidos de máquina fotográfica [a exposição pode ser fotografada livremente] e muita curiosidade.

A aranha mais venenosa do mundo, a viúva-negra-americana (Latrodectus mactans), a maior de todas, a tarântula-golias (Theraphosa blondi), ou o escorpião que brilha no escuro e que se vê com recurso a uma luz UV colocada no terrário, são as espécies que mais fãs suscitam e que mais curiosidade e interesse despertam nas crianças e nos adultos.

As vitrines são acompanhadas de descrições sobre cada espécie que oferecem a possibilidade única de confrontar os nossos estereótipos com a realidade sobre sua a ecologia e biologia, destacando o importante papel destes animais nos ecossistemas.

Exposição imperdível para toda a família, O Fascinante Mundo das Aranhas e dos Escorpiões pode ser visto no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, de terça a sexta-feira das 10h00 às 17h00 e ao fim de semana das 11h00 às 18h00, até ao dia 5 de abril. Os bilhetes custam 6 euros (adulto) e 4 euros (criança), e 15 euros (bilhete família).

Texto de Susana Sena Lopes

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.