Museu José Malhoa, nas Caldas, apresenta a Paixão de Cristo de Rafael Bordalo Pinheiro

foto_museu_caldas3A Semana Santa e a Páscoa não podiam ser a altura mais indicada para a inauguração da mostra do conjunto A Paixão de Cristo, da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro, no Museu José Malhoa, nas Caldas da Rainha.

O conjunto escultórico, composto por 60 figuras, faz parte da colecção do museu caldense e foi recentemente restaurado com o apoio mecenático da Fundação Millennium BCP, sendo agora apresentado ao público em todo o seu esplendor.

A obra foi criada entre 1887 e 1899, por encomenda do Estado, e tinha como destino as capelas do Mata do Buçaco, onde nunca chegou, tendo o conjunto, que ficou incompleto, permanecido até hoje nas Caldas da Rainha.

O conjunto criado por Rafael Bordalo Pinheiro apresenta nove cenas escultóricas, que narram a Paixão de Cristo, desde Jesus no Horto até ao Caminho do Calvário, passando pelos episódios da Traição de Judas e da Passagem do Cedron, de Jesus em Casa de Anás e em Casa de Caifás, de Jesus perante Pilatos, e em Casa de Herodes e de Pilatos Lavando as Mãos.

foto_museu_caldas2 foto_museu_caldas

As 60 figuras foram produzidas à escala humana, em barro, na Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha,  e “ilustram as passagens das escrituras duma forma poderosa, e ao mesmo tempo revelam uma realidade histórica e antropológica tratada pelo artista com seriedade e verismo. Cada personagem mostra uma marcada expressividade e individualidade, uma força anímica que lhe transmite vida e humanidade. Os sentimentos, o movimento até quase os sons são perceptíveis no instantâneo do acontecer, fazendo-se presentes e apelando ao espetador”, descreve o museu.

A mostra, agora inaugurada, dispõe as nove cenas numa galeria semicircular, na sequência que o autor pensou, e conduz o visitante ao longo da narrativa, ao mesmo tempo que contextualiza o conjunto na sua época e na coleção do Museu, a par de José Malhoa e do Grupo do Leão (1881-1889), a que ambos pertenceram.

Completam a mostra, a exibição do filme Paixão segundo Raphael, realizado nos anos 80 com estas figuras, da autoria do Engº Carlos Michaëlis de Vasconcelos.

A Paixão de Cristo de Rafael Bordalo Pinheiro pode ser vista de terça-feira a domingo, das 10h00 às 19h00, no Museu José Malhoa, nas Caldas da Rainha (no Parque D. Carlos I, em pleno centro da cidade).

Texto de Elsa Furtado
Fotos FB Museu José Malhoa

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.