Museu De Odrinhas Recebe Festival De Teatro Clássico

O MASMO – Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas apresenta este fim de semana a 18ª edição do Festival de Teatro Clássico.

As apresentações têm lugar na Ágora do museu e o programa inclui encenações, leituras, oficinas de sons e de teatro e conferências e as apresentações: Poesia Grega, Os Lusíadas – Viagem Infinita; Oficina de Teatro GO.RA |Ó|; Oficina Viagem de Sons; «Lisístrata», de Aristófanes; Poesia Grega II ; Oficina Construção de Poliedros Platónicos; Leitura Encenada Fragmento: Ilíada; e Conferência «Porquê a Grécia?» 

“Este é um festival que procura transmitir ao público o gosto pelo espetáculo teatral, promover a cultura greco-latina – com especial destaque para o teatro greco-romano, e trazer à luz dos nossos dias a atualidade das ideias e valores das civilizações clássicas”.

Para participar do Festival é necessário reservar bilhete, todas as atividades estão sujeitas a marcação prévia.

O Festival de Teatro Clássico é promovido pela Câmara Municipal de Sintra e integra as Jornadas Europeias do Património, este ano sob a temática do Património e da Educação, que pretende ser um motor de promoção para conhecer e experienciar as artes (dança, teatro, música), monumentos, museus e sítios arqueológicos.

Programa Completo:

Poesia Grega | 25 de setembro, 17h00

À beleza incandescente e luminosa dos grandes autores desses séculos de ouro da cultura grega (do séc. VII a.C. ao séc. III) junta-se o prazer de descobrir as raízes da literatura ocidental. Depois da tradução da Ilíada, da Odisseia e dos primeiros quatro volumes da Bíblia, Frederico Lourenço – que assina a tradução dos poemas que serão lidos – mostra como a beleza pode ser traduzida sem ferir a sua originalidade.

Pelo Grupo Musgo Produção Cultural. Com Filipe Araújo, Paulo Campos dos Reis, Regina Gaspar e Rute Lizardo. Para +16 anos | Acesso: 5 Euros

Os Lusíadas – Viagem Infinita | 25 de setembro, 21h00

Redescobrindo as chamadas descobertas e a própria figura de Camões, o ator Ricardo Soares e o músico/compositor Nuno Cintrão reapresentam “Os Lusíadas” através de uma performance/concerto que pretende reconciliar os espectadores/leitores com a opus magnum do poeta português. Em permanente relação dialógica com a composição musical e a sonoplastia (executadas ao vivo), a narrativa é devolvida ao espectador por intermédio de uma interpretação que releva a fisicalidade do ator e um trabalho de elocução intencionalmente coloquial.

Pelo Grupo Musgo Produção Cultural. Para +12 anos | Acesso: 5 Euros

Oficina de Teatro GO.RA |Ó| | 26 de setembro, 11h00

Os corpos neutros, no teatro, vestem-se de naturalismo ou de A a Z. O ator nunca se perde de si, ora mais longe, ora mais perto, mas escolhe e decide, reconhece no outro o que há em si e reapresenta o outro e ele mesmo (ora mais perto, ora mais longe). Que bom que seria se pudéssemos decidir ser neutros no presente que vestimos de passados e futuros, estar, nem perto, nem longe, aqui e agora, observar e avançar com a naturalidade do tempo, momento a momento, sem o A ao Z do léxico com que reagimos e nos relacionamos, às vezes tão-somente no nosso plano mental, antes de chegar ao físico; neutros e não além, não de fora, nem de cima, não adormecidos, nem meros vultos indiferentes, mas como o ator em tempos de coros gregos: ligados pelo ritmo e pela respiração ao coletivo, conscientes, porém, da idiossincrasia dos tons do cosmos; sem que seja preciso recorrer ao in + theos teatral, pois que a simples presença de qualquer objeto tem no imediato leitura por parte de quem assiste, estando o teatro em cada um de nós. Estejamos!

Pelo Grupo Musgo Produção Cultural. Para +12 anos | Acesso: 4 Euros

Oficina Viagem de Sons | 26 de setembro, 15h00

A viagem de sons é um workshop de exploração sonora e musical a partir de materiais sonoros do quotidiano. Os participantes são convidados a descobrir as sonoridades de diferentes materiais e objetos e a criar paisagens sonoras e música em conjunto. Vamos ouvir, explorar, descobrir e criar em conjunto com os sons que nos rodeiam.

Com Nuno Cintrão. Para +6 anos | Acesso: 4 Euros

Lisístrata, de Aristófanes | 26 e 27 de setembro, 18h00

Nesta peça, composta há quase 2500 anos, um grupo de mulheres atenienses põe em marcha uma revolução nos costumes. Cansadas das guerras que mantêm os seus maridos longe de casa, resolvem fazer uma “greve de sexo”. Como não poderia deixar de ser, as consequências são surpreendentes, divertidas e instrutivas…

Pelo Grupo de Teatro TapaFuros. Interpretação: Ana Baptista, Ana Valente, Anna Leppänen, Rui Mário, Samuel Saraiva, Sandra Pereira e Zé Redondo | Encenação: Luis Lobão. Para +16 anos | Acesso: 5 Euros

Poesia Grega II | 27 de setembro, 11h00

À beleza incandescente e luminosa dos grandes autores desses séculos de ouro da cultura grega (do séc. VII a.C ao séc. III) junta-se o prazer de descobrir as raízes da literatura ocidental. Depois da tradução da Ilíada, da Odisseia e dos primeiros quatro volumes da Bíblia, Frederico Lourenço – que assina a tradução dos poemas que serão lidos – mostra como a beleza pode ser traduzida sem ferir a sua originalidade.

Pelo Grupo Musgo Produção Cultural. Para +16 anos | Acesso: 5 Euros

Oficina Construção de Poliedros Platónicos | 27 de setembro, 15h00

Aproximação em modo lúdico ao universo da matemática e da geometria, disciplinas que, segundo Platão, abrem as portas do espírito à filosofia. Através da evocação de Ulisses na Odisseia, aproximação ao pensamento e à cultura grega, à ideia de perfeição e aperfeiçoamento. Aquisição de competências em matéria de rigor na execução de tarefas de alguma minúcia. Eventual exposição posterior dos trabalhos realizados. Apresentação de imagens relacionadas com o tema. Realização de modelos em cartão de alguns dos poliedros platónicos – tetraedro, cubo, dodecaedro – com recurso a processos simplificados.

Com Manuel Chaves e Paula Hespanha. Para +9 anos | Acesso: 4 Euros

Leitura Encenada Fragmento: Ilíada | 27 de setembro, 15h00

São os atores a transportar o texto pelo espaço. São os seus corpos a contextualizá-lo perante os espectadores. Dizemos texto, pois que se trata da peça primeira em literatura, a matriz da cultura ocidental. Seguimos a elocução de Aquiles, quer isto dizer que seremos Aquiles anunciado. O herói que fez as medidas que ainda usamos. Estamos em cena representando um Aquiles-Coro. É então importante dizer que temos, necessariamente, de iluminar com brilho superior os corpos, de deixar sair com sagaz eloquência as palavras, e de configurar o movimento como uma dança que vem marcada desde tempos que são antigos. Antigo é o pilar da sabedoria, das virtudes, das emoções, dos impulsos, da empatia… muito antiga é a palavra.

Pelo Grupo Musgo Produção Cultural. Para +12 anos | Acesso: 5 Euros

Conferência Porquê a Grécia? | 27 de setembro, 16h30
Com Hélia Correia e David Antunes. Destinatários: Público em geral | Acesso: Gratuito

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.