Museu de Lisboa: Núcleo de Santo António – À Descoberta do Padroeiro da Capital

1-santo_antonio-634[dropcap]E[/dropcap]m tempo de festas de Lisboa, nada como partir à descoberta do padroeiro da cidade. E mesmo que se conheça a história atribulada e as muitas tradições em torno de Fernando de Bulhões, vale sempre a pena dar um salto até ao núcleo do Museu de Lisboa dedicado a este religioso, que ficou para sempre conhecido como Santo António.

Situado no Largo de Santo António, o antes Museu Antoniano e agora núcleo integrado no Museu de Lisboa, reabriu em 2014 depois de sujeito a obras e com mais espaço para contar a história do casamenteiro. Aqui pode ser apreciada uma exposição permanente de cerca de centena e meia de peças, grande parte das quais do núcleo e outras cedidas por diversas instituições tais como o Museu de Arte Antiga.

Nascido em Lisboa a 15 de agosto de 1195, Fernando de Bulhões tornou-se frade agostinho no Convento de São Vicente de Fora, indo depois para o Convento de Santa Cruz, em Coimbra. Tornado franciscano em 1220, viajou muito sobretudo em França e Itália, acabando por morrer com apenas 36 anos em Pádua, depois uma vida dedicada à evangelização.

Esta breve biografia e outros dados da existência do homem que privou com Francisco de Assis estão presentes logo na primeira sala do museu, numa árvore genealógica e linha do tempo. Já nas restantes salas, esperam-nos representações pictóricas de valor incalculável, bem como outras mais populares; vídeos do arquivo da autarquia e mesmo gravações de Maria Bethânia e Carminho a lerem textos ligados ao santo.

Para além da pintura, o espaço apresenta também painéis de azulejos e esculturas de diversos géneros e alturas, não faltando as mais clássicas ou as mais contemporâneas e tronos de Santo António. É ainda possível, num dos corredores, apreciar rótulos de produtos que usaram o nome e a imagem do santo e ficar a conhecer – ou recordar – as velhinhas notas de vinte escudos com a sua efígie.

Riquíssimo em tradições, Santo António é também homenageado num quadro interativo que apresenta algumas delas bem como em velhos cartazes alusivos às Festas de Lisboa que lhe são dedicadas. Não faltam ainda os famosos tostões, que ainda hoje muitos devotos usam para pedir proteção e ajuda ao santo.

O núcleo de Santo António do Museu de Lisboa pode ser visitado de terça a domingo, entre as 10h00 e as 18h00, encerrando para almoço entre as 13h00 e as 14h00. O bilhete custa 1,5 euros, mas está sujeito a alguns descontos e a entrada é livre aos domingos de manhã, até às 13h00.

Reportagem de Alexandra Gil (Texto e Fotos)

 

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.