Mude Apresenta TAP Portugal: Imagem de um Povo

Reportagem de Elsa Furtado e Teresa Leal

tap_mude-016[dropcap]N[/dropcap]o âmbito das celebrações dos seus 70 anos, a TAP e o MUDE, Museu do Design e da Moda, organizaram uma grande exposição – TAP Portugal: Imagem de um Povo 1945-2015, que foi inaugurada ontem e poderá ser visitada, com entrada gratuita, até 1 de novembro.

Sendo a TAP uma das marcas mais reconhecidas e queridas em Portugal, só se podia esperar que o Museu estivesse cheio de gente, que à boleia de um belo final de tarde de verão em Lisboa, desceram à Baixa, muitos levando consigo as suas belas toilettes, a fazer lembrar os tempos passados em que viajar de avião era sinónimo de uma apresentação imaculada.

Em ano de celebrações e de grande viragem devido à privatização da empresa, a TAP continua a ser uma marca jovem e dinâmica, apesar dos 70 anos que agora celebra. Essa é uma das imagens que nos fica quando visitamos a exposição. A TAP conseguiu, ao longo dos 70 anos, adaptar-se a todas a mudanças, apresentando sempre um ar fresco e moderno. Diz quem entende do assunto que parte do segredo para a marca se manter sempre tão atual se deve aos seus funcionários que a sentem como sua. Mas este sentimento vai mais longe, pois qualquer português, em qualquer parte do mundo, assim que entra a bordo de um dos aviões da TAP começa de imediato a sentir-se em casa.

tap_mude-001O que é certo é que ao longo dos seus 70 anos de existência, a imagem e a identidade da companhia acompanharam a História de Portugal. No entanto esta exposição, que tem como grande objetivo mostrar como evoluiu o design da empresa ao longo destes anos, apresenta-se ao público nas suas múltiplas expressões de design, desde uniformes, cartazes e campanhas publicitárias, panfletos, logotipos, louça, objectos de bordo entre outros, contribuindo assim para a construção da TAP como uma das marcas mais fortes e com um papel relevante na disseminação do nosso país pelo mundo.

As peças vieram na sua maioria do museu e da colecção da TAP, mas também há outras emprestadas por algumas instituições públicas, de coleccionadores privados e de algumas pessoas anónimas que responderam ao repto do MUDE para empréstimo de peças, aquando o anúncio da realização da mostra,  estando estas devidamente identificadas.

A Exposição TAP Portugal: Imagem de um Povo surge como parte da tese de doutoramento “Sobre as Nuvens: Design para a Companhia Aérea de Portugal (1945-1979)”, de Pedro Gentil-Homem, que emprestou algumas peças para a mostra e retrata o vasto trabalho criativo desenvolvido ao longo deste período, essencial para a construção da forte marca TAP.

Sobre o produto final disse ao C&H, aquando a visita à imprensa, a sua curadora Bárbara Coutinho que:  “Nós tentámos ser o mais objetivos possíveis, e abstrairmo-nos do que se passava, pois enquanto historiadora e curadora o mais importante era apresentar um olhar objetivo sobre o que estávamos a mostrar e não nos deixarmos influenciar. E fomos organizando a estrutura da exposição naturalmente, tanto que o nome só surgiu no fim”, nunca esquecendo que esta é uma exposição focada no design e na moda e é isso que se tenta mostrar aqui.

[satellite auto=on caption=off thumbs=on]

 

Muito contente com o resultado final, que nos confessou “ter excedido às suas expectativas”, estava também António Monteiro, responsável do Gabinete de Comunicação e Relações Públicas da Companhia de Bandeira Nacional, que disse ainda que “Este é o ponto alto das celebrações de aniversário, por isso também quisemos que fosse nesta altura do ano, pois achámos importante que ela também fosse vista pelos turistas”.

Para além das peças expostas é possível assistir a um documentário com vários testemunhos e a vídeos de desfiles recentes, de apresentação das novas fardas da companhia, vão haver ainda visitas guiadas e em outubro está prevista a publicação de um livro/catálogo que vai mais além da mostra, prolongando-a na memória.

A mostra TAP Portugal: Imagem de um Povo pode ser vista no 3º piso do MUDE, na rua Augusta em Lisboa, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00, com entrada gratuita, até 1 de novembro.

 

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.