MSC Cruzeiros revelou novidades para 2014

A MSC Cruzeiros vai apostar ainda mais em Portugal durante a nova época, iniciada este mês e que se estende até setembro do próximo ano.

Durante a apresentação do catálogo realizada a bordo do MSC Poesia, o diretor-geral da companhia italiana no país, revelou que virão até aos portos nacionais 190 mil cruzeiristas; 97 mil a Lisboa e 93 mil ao Funchal, divididos por 43 cruzeiros na capital e 31 na região autónoma.

Para além deste reforço a nível nacional, Eduardo Cabrita anunciou que a companhia irá continuar a operar nas Caraíbas, onde irá ter pela primeira vez um navio todo o ano: o MSC Divina.

Já na América do Sul, com destaque para o Brasil – onde se realiza o próximo Mundial de Futebol já em 2014 – quatro será o número de embarcações a operar.

Às viagens permanentes no Mediterrâneo, a MSC junta também um renovado leque de trajetos que inclui o Norte da Europa (Fiordes e Capitais Bálticas), Antilhas Francesas e Canárias. O itinerário dos Emirados Árabes Unidos, esse conta com 18 partidas/chegadas ao Dubai, incluindo uma parceria com a companhia de aviação Fly Emirates. A África do Sul encerra a lista, através de cruzeiros com partida da Cidade do Cabo e Durban.

cruzeiro_msc11No que respeita ainda a Portugal, em termos de parcerias, a companhia mantém o acordo com a CP, que possibilita a realização de transferes de e para 14 cidades até Lisboa e estabeleceu um outro com a Empark, que oferece estacionamento em Santa Apolónia e Santo Amaro com tarifas especiais.

Das novidades para 2013/2014 faz ainda parte uma estrutura diferenciada de tarifas consoante o tipo de camarote e de serviços usufruídos a bordo. À escolha estão a Bella, opção que privilegia a relação preço-qualidade mediante disponibilidade de camarotes; Fantástica, que alia o conforto à flexibilidade, Aurea, dedicada a quem pensa no bem-estar e no espírito e ainda Yacht Club, centrada na elegância e luxo.

Por Alexandra Gil
Fotos de Francisco Padrão Mota e Elsa Furtado

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.