Morte e Vida Fataluku em exposição no Museu do Oriente

Morte e Vida FatalukoO Museu do Oriente inaugura esta semana a exposição temporária de fotografia, Morte e Vida Fataluku – Imagens de Um Caderno de Campo, que estará patente ao público de 15 de janeiro a 1 de fevereiro.

Nesta mostra apresenta-se um retrato do quotidiano do povo de Lautém (Timor-Leste).

A exposição é composta por dois núcleos de fotografias, a preto e branco e a cores, da autoria de Susana de Matos Viegas e de Rui Graça Feijó, com o apoio de Sérgio Modesto. No primeiro – “O Poste e a Cruz” – exibem-se imagens de túmulos que revelam a coexistência de tempos diferenciados, simbolizados na cruz cristã e no poste funerário ancestral. No segundo – “Mártires e Antepassados” – mostra-se a tensão existente entre diversas modalidades de homenagem aos mártires da libertação nacional. Ambos são tributários da centralidade dos antepassados na vida quotidiana dos Fataluku.

Morte e Vida Fataluku – Imagens de Um Caderno de Campo pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h00-18h00 e sexta-feira das 10h00-22h00 (entrada gratuita a partir das 18h00). Encerra à segunda-feira. Os bilhetes têm um custo de 6 euros.

Texto de Teresa Leal

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.