Michel Giacometti e o Cante Alentejano em exposição no Museu da Música Portuguesa de Cascais  

image001 (7)O Museu da Música Portuguesa em Cascais apresenta a exposição Michel Giacometti e o Cante, uma exposição documental sobre o Cante evocando a obra do etnólogo Michel Giacometti.

No momento da decisão da UNESCO sobre a candidatura do Cante Alentejano a Património Imaterial da Humanidade, a Câmara Municipal de Cascais homenageia esta forma de expressão popular, que consolida a memória coletiva com esta exposição de entrada gratuita.

Michel Giacometti consagrou especial atenção ao Cante, tendo deixado a Cascais parte significativa do seu trabalho, hoje disponível no Museu da Música Portuguesa. Esta exposição evoca a obra de Giacometti e cruza os registos fotográficos que o etnólogo realizou no Alentejo, entre as décadas de 60 e 80, com o documentário Lá Longe do jovem realizador David Lima sobre o grupo coral Estrelas do Guadiana, de Tires, Cascais, estabelecendo uma ponte entre dois tempos, o da terra e o da diáspora, que atesta não só a vitalidade desta expressão musical, como também a sua força identitária.

O sentimento das comunidades alentejanas foi levado para fora do Alentejo pelas populações que migraram na segunda metade do século XX. Assim, O cante alentejano saiu da fronteira geográfica do Alentejo e é entoado também em tabernas de Tires, Cascais, onde está sediado um dos mais ativos Grupos de Música Coral Alentejana – Os Estrelas do Guadiana.

O realizador David Mira acompanhou o Grupo Coral Estrelas do Guadiana, de Tires, e conta no documentário Lá Longe como se sente o Alentejo em Cascais. Este documentário rodará em contínuo num LCD que faz parte da exposição (sala 2).

A exposição estará patente até 30 de junho de 2015.

Texto de Susana Sena Lopes

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.