Meo Marés Vivas: Dia 1 – A Noite de Prodigy e de Xutos & Pontapés

Reportagem de Catarina Costa
Texto de Elsa Furtado
Fotos de Prodigy da Organização

mares_vivas2014_dia1-091Prodigy e Xutos & Pontapés foram as estrelas da primeira noite desta 12ª edição do Marés Vivas,  que arrancou ontem na Praia do Cabedelo, na zona da Afurada em Gaia, e que recebeu cerca de 22 mil pessoas (segundo a organização).

As portas abriram cedo, (cerca das 17h00), a luz e o calor ainda se fazia sentir, mas isto não fez desanimar os festivaleiros de todas as idades que aguardavam ansiosamente por este primeiro dia, muitos deles em grupos de amigos.

Com o Douro como pano de fundo, o recinto estava animado com música para todos os gostos, ofertas de brindes e muitas atividades, espalhados por todo o lado, entre as barracas que povoam a área entre os dois palcos.

Os concertos começaram mais ou menos a horas, pelas 18h00. Os primeiros acordes estavam reservados para o Palco Santa Casa, com a jovem  promessa nacional The Lazy Fairhful, com o seu vocalista envergando um roupão branco, a tentar animar a malta mais jovem que os esperava, seguiram-se depois os irreverentes Capitão Fausto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enquanto a noite ía chegando, o recinto ía ficando mais composto, e entre a caça aos chapéus de palha e às selfies, a zona em frente ao Placo Principal ía ganhando vida com os fãs das principais bandas a tentarem marcar lugar nas filas dianteiras.

Os galeses Skindred subiram ao palco cerca das 20h30, com o seu estilo punk duro e algumas notas de metal, que convidou aos moches constantes  e foi atraindo o público que chegava.

Mais composto estava a plateia dos Modstep, uma hora depois, e que trouxeram  a sua música marcado pela eletrónica com alguma distorção. O seu solo de um tema dos Nirvana, foi uma das músicas mais aplaudidas pelo público presente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pouco passava das 23h00, quando uma das bandas mais esperadas da noite entrou em palco. Em ano especial, (afinal não é todos os dias que se celebram 35 anos de carreira), os Xutos & Pontapés fizeram as delícias de portugueses e até dos estrangeiros que se encontravam no recinto, com a sua garra e força habitual.

Entre temas antigos, como “Contentores”, “Ai Se Ele Cai”, “Não Sou o Único” e “Circo de Feras”, e outros temas tirados do novo Puro, Tim, Zé Pedro, Kalú, Cabeleira e Gui não deixaram créditos por mãos alheias, terminando em grande, com os tradicionais “Maria” e “A Minha Casinha”.

E tal como estava previsto, foi cerda da 1h00 que os cabeças de cartaz Prodigy subiram ao Palco, para delírio de quem os aguardava ansiosamente.

Temas como “Firestarter” , “Smack my bitch up”, “Their law” fizeram vibrar os fãs presentes e não só, num concerto “mais pesado” que os restantes da noite, e que teve cerca de uma hora e meia de duração.

Este primeiro dia terminou na Moche Room ao som das escolhas e misturas dos DjsSlimcut/Ace e de D-One.

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.