Masaaki Miyasako expõe Tourbillon no Museu do Oriente

Reportagem de Tânia Fernandes

miyasako_01A perspetiva é contemporânea, a técnica ancestral. Tourbillon é o nome da exposição do pintor contemporâneo japonês Masaaki Miyasako, que inaugurou ontem no Museu do Oriente.

Depois de Moscovo, São Petersburgo e Budapeste a exposição chega a Lisboa onde fica até ao dia 29 de dezembro. Masaaki Miyasako é uma referência da arte nipónica contemporânea. Representa a realidade, com grande sensibilidade. As telas são instantes em que o artista reproduz o momento em traços mas, numa outra linha de leitura, mostra também as suas reflexões.

Revelando um grande sentido de humor, Masaaki Miyasako esteve presente na inauguração da sua exposição e contou algumas das histórias associadas às suas obras. “Performance Musical na Montanha dos Flamingos” retrata uma paisagem bucólica, com uma montanha de fundo e a passagem fugaz de um casal idoso numa carroça. Masaaki Miyasako deixou evidentes traços que representam também a forma efémera como encara o seu percurso nesta vida. Era para ter sido a sua derradeira obra, como explicou “Estive muito doente há 12 anos atrás e achei que precisava de pintar a última tela, pois todos os artistas têm um último trabalho” Encolhe os ombros e remata “mas entretanto sobrevivi e agora acho que ainda tenho outra para desenhar!”.

O despertar dos sentidos é o que evoca ao referir a tela “Temperamento Igual”. O trabalho que começou em Marrocos e completou no Irão, fez-lhe perceber que “um bom pintor não tem só de olhar bem, mas tem de ouvir”. “Fogo-de-artifício dentro de água” retrata um pescador no seu barco a lançar a rede e tem grande impacto visual, pois de acordo com Miyasako, foi dada “maior importância à verdade em detrimento da realidade”.

Em termos de forma, este pintor é conhecido por reutilizar uma técnica antiga da pintura japonesa, datada do período Edo (1603-1868) que consiste em pintar também o tardoz da tela ou do desenho, com o intuito de acentuar a cor. A exposição reserva uma área dedicada à explicação desta técnica que o pintor fez questão de partilhar também com o público.

Tourbillon de Masaaki Miyasako está no Museu do Oriente até ao dia 29 de dezembro. Pode ser vista nas galerias Sul e Nascente, de terça-feira a domingo, entre as 10h00 e as 18h00 ou às sextas-feiras em horário alargado, das 10h00 às 22h00. O bilhete de acesso à exposição e ao Museu tem um custo de 5 euros (2 euros para estudantes). A entrada é gratuita às sextas-feiras entre as 18h00 e as 22h00.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.