Maroon 5 Deixam 85 Mil Em Delírio No Rock in Rio

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Rock in Rio - Lisboa 2016: Maroon 5 no Palco Mundo da Cidade do Rock no Parque da Belavista em Lisboa, Portugal a 28 de Maio de 2016. Foto: AgencioZero.net

Uma sucessão de doces êxitos pop, dos Maroon 5, a deixar em delírio as 85 mil pessoas, que de acordo com a organização, entraram ontem no recinto. Nem a chuva estragou a festa do Rock in Rio Lisboa. A bomba Ivete Sangalo desta vez não levantou poeira, mas terá deixado lama agarrada aos sapatos. Os D.A.M.A. com um abraço precioso de Gabriel o Pensador conseguiram também conquistar o entusiasmo do público que se mostrou incansável e cheio de energia durante todo o dia.

Há alterações de última hora no alinhamento do último dia. Por motivo de doença, Ariana Grande cancelou o espetáculo no Rock in Rio. O organização já avisou que, quem quiser, pode pedir o reembolso do bilhete. A cantora será substituída por Ivete Sangalo que atuará, nesta edição, pela segunda vez. Confirmadas estão já as próximas edições de Rock in Rio Rio de Janeiro em 2017 e Lisboa a 2018.

Ainda durante a tarde, era percetível um aumento de afluência ao recinto. As filas para algumas atracões não ajudavam á circulação e em algumas áreas a massa humana era impenetrável. Nunca, em dias anteriores, o público se entusiasmou tanto com O Musical, a aplaudir e a cantar em momentos chave, como neste dia.

Mas era de Adam Lavine que todos e muitas esperavam. Os Maroon 5 entraram no palco, em ambiente de selva para “Animals”, um dos sucessos de V. O concerto seguiu sem paragens por uma série de êxitos da banda: “One More Night”, “Stereo Hearts” (a cover dos Gym Class Heroes que os Maroon 5 celebrizaram no The Papercut Chronicles II), “Harder to Breath” (uma realidade, pela velocidade com que os Maroon 5 debitaram sucessos…), “Lucky Strike” e uma pausa para respirar só chegou depois de “Wake Up Call”, quando Adam Levine  parou para verbalizar o seu apreço pelo público português e agradecer a presença no festival: “We love you guys!”. Pediu depois colaboração para o acompanharem na balada “Love Somebody”.

A presença da banda em palco é descontraída, sem grande produção. É de música e de êxitos que vivem e já mais próximo do final, o vocalista volta a deixar grandes elogios ao público português “Vocês sabem de música, as vossas vozes têm ritmo!”. Continuam em força para “Maps” e em “This Love” Adam Levine começa sozinho a cantar, antes de se juntar a banda. Vai buscar a guitarra rosa shock para finalizar o tema. Introduz a banda no início de “Sunday Morning” e não há quem não cante a música do princípio ao fim. “Eu nem acredito que este é o nosso trabalho” diz Adam Levine ao contemplar o mar de gente que tem pela frente. “Payphone” começa de forma emocionante com todos os membros da banda abraçados, no centro do palco, a cantar. Despedem-se cerca de uma hora depois do início do concerto, com “Daylight”, do álbum Overexposed.

Regressam em formato acústico, só voz e a guitarra de James Valentine para “Lost Stars”, a canção composta por Adam Levine que ainda não se encontra registado em álbum. Continuam para os temas mais pedidos: “She Will Be Loved”, “Moves Like Jagger” e “Sugar” e despedem-se cerca de hora e meia depois. Alinhamento completo, que aconchegou corações e conduziu a maioria das pessoas para a saída com os refrões ainda entre o ouvido e a ponta da língua.

Ivete Sangalo repete fórmula e não parece cansar o público. Dona de uma energia contagiante, pisa o palco da Cidade do Rock pela sétima vez. Abre com “Tempo de Alegria” e prova que não perde vigor. Abençoa a sua idade e de facto, o 44º aniversário que celebra neste dia não a impede de correr, saltar, pular e incitar todos a fazê-lo também. A chuva não parece incomodar a multidão que a acompanha e canta com grande entusiasmo os seus temas. “Abalou”, “Base de Beijo/Manda Ver”, “Arerê”, “Beleza rara” não dão descanso. Pergunta pelos brasileiros presentes e fala sobre a dificuldade que se vive no país. Um momento mais sério que continuam depois para o Carnaval da Bahia, com todos aos pulos, a imaginar que lá estão, por sugestão da cantora. “Ela já cantou a Poeira?” oiço perguntar no público. Na verdade o ritmo é todo muito semelhante, mas com as pingas que caem, este ano os sapatos, quanto muito, vão levar é lama para casa. Deixou mesmo para fim a mais desejada.

Os D.A.M.A., uma das novidades da música portuguesa nos últimos anos, encontraram neste final de tarde um público ávido de música. A chuva que se intensificou durante a sua atuação não desmobilizou a massa de gente. Obrigou antes a alguma improvisação de quem assistia, que optou por dar outra utilização aos sofás insufláveis: viraram abrigos. Muitas crianças no recinto, a acompanhar o concerto dos seus ídolos com grande alegria. “Calma”,” Sente a Minha Magia” e o dilúvio a cair quando arrancou “Desajeitado”, um tema original dos Quadrilha, e que aqui dedicaram ao compositor Sebastião Antunes. Francisco Pereira (Kasha), Miguel Coimbra e Miguel Cristovinho trouxeram, para este palco, um convidado muito especial, Gabriel o Pensador que se juntou para cantar “2,3,4, 5 meia 7, 8” e voltou no final do concerto para “Não Faço Questão”. Do mais recente álbum, Dá-me um Segundo cantaram também “Eu Sei”, “Tempo para Quê” e “Agora É Tarde”. Muita interação com o público, bolas pelo ar e a despedida com todos abraçados a vir à passadeira que entra pela assistência.

No palco Vodafone atuaram os portugueses Capitão Fausto, seguidos dos Real Estate. Natural de New Jersey, esta banda trouxe uma sonoridade folk psicadélica com canções intimistas. Antes atuaram os Mighty Sands.

O recinto neste último dia de Rock in Rio abre as portas uma hora mais cedo, às 15h00. Com as alterações mais recentes, o alinhamento é o seguinte: O Musical às 18h00, Charlie Puth às 19h30, Ivete Sangalo às 21h00 e Avicii às 22h45.

Para quem adquiriu bilhete para este domingo e pretenda ser reembolsado, a organização irá disponibilizar, na sua página oficial, na próxima terça-feira, toda a informação sobre o procedimento a adotar, avisando que será “imprescindível, para reaver o valor, a apresentação do bilhete e do comprovativo de pagamento”. Acrescenta que “Não serão reembolsados os fãs que derem entrada no recinto durante o dia de hoje”.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.