Marisa Monte E Carminho Encerraram Em Grande Edpcooljazz 2016

Reportagem de Madalena Travisco (Texto) e Joice Fernandes (Fotos)

Na última noite da 13ª edição do Festival EDPcooljazz foi a língua portuguesa que esteve no palco dos jardins do Marquês de Pombal em Oeiras. Na primeira parte com a estreante Ana Gomes; na principal com “Marisa Monte convida Carminho”.

A estreante Ana Gomes estreou temas de smooth jazz em português, do álbum também de estreia Balanço; a consagrada Marisa Monte convidou a consagrada Carminho para momentos singulares de partilha de canções.

“Eis o melhor e o pior de mim” do “Infinito Particular” revelou Marisa Monte antes da primeira saudação ao público: “Muito obrigada. Boa noite a todos. Queria agradecer a todos vocês por terem vindo. Estou muito feliz de estar aqui de novo em Portugal e, pela primeira vez, em Oeiras. Sejam muito bem vindos. Boa noite a todos.”

“Maria de verdade”, “Ilusão”, “Depois”, “Beija Eu”, “Sintomas de Saudade” e “Ainda bem” precederam a entrada em palco da convidada Carminho e a alusão da amizade que as une: “(…)  quando a gente se encontra, a gente fica muito feliz e é bom repartir essa felicidade com vocês(…)”.

“Dança da Solidão” foi o primeiro dos duetos “Danço eu/ dança você(…)”que ambas escolheram para alinhamento de uma noite muito esperada. Do “Vilarejo” (onde areja um vento bom) para a estória do “Gentileza” fica a mensagem do refrão: “Nós que passamos apressados/ pelas ruas da vida/ merecemos ler as letras/ e as palavras de gentileza”.

Luis Guerreiro reforça a presença portuguesa em palco para acompanhar um quase fado “Os Argonautas” (Navegar é preciso/Viver não é preciso), “Chuva o mar” – tema gravado em conjunto, “Saudades do Brasil em Portugal” e “O vira”. Este “vira vira vira homem/vira vira” pode até ser considerado o primeiro fado rock. Foi criado pelos “Secos e Molhados” – banda de Ney Matogrosso – que marcou a infância de Marisa Monte.

Carminho regressaria para o encore com “Amor I love you”, “Passe em casa” e “Velha infância”, sem que antes Marisa Monte apresentasse “Segue o seco”, “Eu sei”, “Carnavália” e “Balança a pena” a solo.

Marcou também o bis do encore, sendo a canção que fechou o concerto depois de aproximar o público ao palco num “vira samba”.

O frio e o vento que se fizeram sentir nesta noite de dia 27 não demoveram todos os que ficaram para ver o concerto que encerra o Festival edpcooljazz que vai na 13 edição. Marisa Monte convida Carminho. Uma amizade que nasceu em 2013. Uma combinação a perpetuar.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.