Manaus e a Magia da Selva Amazónica

Reportagem de Teresa Leal (Texto e Fotos)

A Cidade de Manaus Desperta para o Turismo

manaus2014-026[dropcap]M[/dropcap]anaus foi em tempos a capital mundial da distribuição de borracha. Atualmente quem a visita encontra uma cidade plena de vida, fortemente ligada ao Rio Negro e à Selva Amazónica, contando com mais de 2 milhões de habitantes.

É a sexta cidade mais rica do Brasil e o principal centro financeiro e empresarial da Região Norte, sendo um reconhecido pólo industrial para a economia brasileira e possuindo por exemplo a segunda maior fábrica de duas rodas da Honda do mundo. Talvez por isso Manaus tenha sido a segunda cidade do Brasil a ter energia e a primeira cidade a ter Universidade pública.

A cidade parece começar agora a despertar para o turismo procurando melhorar a sua imagem, retocando os seus aspectos menos fortes, criando produtos que possam complementar a visita dos turistas à selva e ao Rio Amazonas.

Em Manaus vale a pena conhecer a Ponta Negra onde está integrado o bairro mais luxuoso da cidade, ainda em construção. Nesta zona existe um conjunto de miradouros modernos onde as pessoas se juntam para praticar desporto, conviver, dançar ou petiscar.

This slideshow requires JavaScript.

Recentemente apresentado ao público por altura da “Copa 2014”, a cidade orgulha-se do seu novo estádio Arena Amazónia, construído no lugar do antigo Vivaldo Lima e com capacidade para 42.374 pessoas. A estrutura metálica, bastante moderna, com capacidade para 44.310 pessoas, destina-se agora a ser convertida num polidesportivo. Em 2016 a cidade irá receber eventos que desportivos e culturais, incluídos na programação oficial das Olimpíadas do Rio de 2016.

Entrando na zona mais antiga e tradicional da cidade é obrigatório a visita ao Mercado Adolfo Lisboa, conhecido atualmente por Manaus Moderno. Trata-se de um mercado regional, construído em 1883 e recentemente remodelado, onde é possível comprar artesanato, fruta, chás e plantas. O mercado está integrado numa das zonas mais movimentadas da cidade, próximo do mercado do peixe repleto de espécies exóticas como o tambaqui, o tucunaré e o pirarucu bem como peixes salgados a fazer lembrar o nosso bacalhau e que integram a dieta local fortalecida por mais de 5.000 espécies de peixes que habitam o Amazonas e os seus afluentes.

Mesmo em frente ao mercado fica o pitoresco cais, local onde os pescadores vendem o seu peixe e onde chegam e partem barcos de transporte de pessoas, uma vez que aqui as estradas mais usadas são as do Rio Amazonas e dos seus afluentes.

manaus2014-002

Outro local de visita obrigatória na cidade é o Teatro Amazonas. Inaugurado em 1896, na época em que Manaus era a capital mundial de distribuição de borracha, foi construído com os mais ricos materiais importados disponíveis na época contando na sua estrutura com ferro vindo do Reino Unido ou lustres de bronze e cristal vindos de Paris. É um edifício de Arte Nova, magnífico, que se ergue majestosamente no meio da Praça São Sebastião. Restaurado profundamente no início do novo milénio, é actualmente palco de uma programação muito variada e ecléctica que inclui música clássica, festivais de rock, ópera entre outros.

Outro local recomendado de visita é o Palácio do Rio Negro, local onde funciona actualmente a sede do governo, instalado num dos edifícios mais bonitos da região.

Com temperaturas altas e uma forte humidade, rapidamente apetece fazer uma pausa numa esplanada e comer um gelado. Por toda a cidade é possível encontrar os gelados Glacial. A característica especial é que foi fundada em 1973 por uma família de portugueses vindos do centro de Portugal. O negócio que começou por com a venda de picolés caseiros num bar de família cresceu e hoje possuem 11 lojas chegando a produzir no verão 5 toneladas de gelado por dia.

This slideshow requires JavaScript.

A Imaginação Não Tem Limites no Interior da Selva

O turismo de aventura é um segmento onde a emoção tem de ser vivida ao máximo e os limites físicos e psicológicos são levados ao limite por aqui o desafio à imaginação começa quando se chega à selva no entanto para facilitar a integração dos visitantes já existem vários programas turísticos prontos a acompanhar nesta aventura qualquer turista que se desloque a esta região. Aqui é possível nadar com os botos (golfinhos cor de rosa que vivem no Rio Negro), visitar tribos índias, passear na selva, dormir em hotéis de selva, pescar piranha e comer o seu caldo, fazer focagem nocturna de jacarés, sentir a emoção de navegar no Encontro das Águas, assistir ao por do sol da sua vida ou navegar à noite numa canoa, no meio do rio, assistindo ao espectáculo único de um céu estrelado onde a poluição ainda não se faz notar.

Nadar com os Botos

Os botos são golfinhos de água doce que vivem no Rio Negro e que podem atingir 2,5 m de comprimento. Apesar do seu tamanho são animais extremamente doceis que vêm comer à mão do técnico que os alimenta aceitando de bom grado a companhia dos visitantes. Não é perigoso aventurar-se nas águas escuras do rio e nadar junto destes simpáticos animais que se divertem a comer peixe e dar saltos para a água.

manaus2014-030

Visitar Tribos Índias

Embora a civilização já tenha chegado às tribos índias existe uma forte vontade de preservar tradições e de mostrar aos visitantes como vivem os índios na Amazónia.

Trata-se de uma experiência única e a viagem como sempre por aqui faz-se de barco. Nas margens do Rio Negro vivem varias tribos que com o apoio local se dedicam a divulgar a sua cultura através de espectáculos de dança e folclore realizados no local onde habitam. Dos mais pequenos aos mais idosos todos participam na recepção ao turista, explicando os seus rituais e tradições bem como as suas músicas e filosofia de vida. Se for convidado para dançar, não hesite, aproveite e viva a experiência, dê a mão e deixe-se conduzir. Sinta a força desta cultura que foi desprezada no passado e que procura agora afirmar-se.

Por aqui as fotos são permitidas e são recordações preciosas deste momento. No final a compra de uma peça de artesanato impõe-se como uma forma de ajudar a manter estas tribos bem como de trazer uma peça realmente genuína a um preço bem razoável.

This slideshow requires JavaScript.

Passear na Selva

Os passeios na selva são inesquecíveis. É possível escolher a opção que mais convém ao turista e deslumbra-se com o que vai encontrar: passear na selva durante umas horas, aprender regras básicas de segurança como fazer o fogo, identificar plantas e árvores essências à sobrevivência ou as que são venenosas, conhecer espécies medicinais ou para os mais aventureiros pernoitar na selva com guias especialistas que asseguram a segurança da viagem.

manaus2014-007Pescar Piranha e a Pesca Desportiva

Pescar piranha é fácil, basta ter uma cana, um pouco de fio de pesca, um anzol e isco. O rio é muito rico e fornece peixe em quantidade para comer um inesquecível caldo de piranha no final da pescaria.

Para a pesca desportiva os roteiros desta região estão entre os melhores do mundo com barcos e hotéis preparados para este desporto. A época ideal para a pesca desportiva é de Agosto a Dezembro.

Focagem do Jacaré

Igualmente inesquecível é a focagem do jacaré. De noite, numa pequena jangada no meio do rio é possível ver brilhar nas margens os seus pequenos olhos. Rapidamente alguém se mete numa canoa ainda mais pequena e volta com um pequeno exemplar que apesar de ser junior impõe respeito. Vale a pena prestar atenção às explicações do guia sobre as suas particularidades mas a experiencia é mais do que isto, de noite os barulhos da selva mudam e o céu brilha cheio de estrelas de uma forma que é difícil encontrar noutra parte do mundo. Sente-se que a selva está viva nas margens do rio e o respeito pela natureza torna-se ainda mais forte.

Encontro das Águas

O fenómeno é o resultado da união das águas escuras do Rio Negro com as águas barrentas do Rio Solimões. Durante mais de 10 kms os rios correm juntos sem nunca se juntarem devido a terem velocidades diferentes, mas também devido a diferenças de densidade, ph e temperatura.

Hotéis de Selva

Os hotéis de selva são locais de hospedagem perfeitamente integrados na paisagem local e que têm como principio o Turismo Sustentável. Existem cerca de 45 Hotéis de Floresta no Estado do Amazonas que integram uma mistura de beleza, aventura e natureza. De comum o permanente contacto com a natureza sendo que em alguns deles é possível alimentar à mão pequenos macacos e araras.

 

This slideshow requires JavaScript.

Hotel Ariau Amazon Towers

Localizado em plena Floresta Amazónica, nas margens do Rio Negro, é o único complexo hoteleiro construído ao nível da copa das árvores. Idealizado pelo explorador Jean Jacques Cousteau, está construído em sistema de palafitas e interligado ao longo de 6 mil hectares por passarelas que percorrem 8 kms sendo sem duvida o hotel mais original esta região. Foi palco de filmes como o Anaconda e visitado por celebridades como Bill Gates, Jimmy Carter, a Família Real Sueca, a Rainha Beatrix da Holanda entre outros.

Ecopark Jungle Lodge

Nasceu pela mão da Fundação Floresta Viva como centro de reabilitação de macacos vítimas da mão criminosa do homem e com o objectivo de devolver os primatas ao seu meio natural. As necessidades de financiamento do projecto deram origem a esta unidade hoteleira localizada nas margens do Rio Negro. Para além de ser possível visitar a fundação, não se pode deixar de visitar as piscinas naturais onde se pode tomar banho nas águas que vem da selva para desaguar no mar.

Amazon Jungle Palace

É um hotel flutuante, destinado ao lazer e negócios que fica localizado na margem direita do Rio Negro, dentro do Lago Salvador, com características mais modernas do que os anteriores. Tem fortes preocupações ambientais sendo possível transportar esta unidade hoteleira ao longo do rio, caso haja necessidade de o fazer.

Cruzeiros no rio

Os cruzeiros adoram o Amazonas e existem vários que se deslocam de fora do país para aí navegarem embora seja possível comprar localmente um cruzeiro pois existem barcos de grande envergadura que disponibilizam todo o luxo de um hotel de 5 estrelas.

manaus2014-043

Informações úteis:

Como ir: A única companhia aérea a operar directamente de Portugal para Manaus é a TAP. Na ida o voo tem a duração de 9 horas mas no regresso demora um pouco mais pois é necessário fazer uma escala técnica em Belém do Pará.

Moeda: um Euro equivale a 3.18 reais embora o nível de vida seja semelhante ao de Portugal

Horário: Em Manaus, na altura no nosso inverno, são menos 3 horas do que em Portugal

Visto: Tendo nacionalidade portuguesa não é necessário visto para viajar para o Brasil

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.