Macau Entra Hoje À Meia-Noite No Ano Do Cavalo

Reportagem de Catarina Delduque em Macau

Leal Senado decoraçoes-001

A poucas horas da entrada no Ano do Cavalo, que será celebrada à meia-noite de hoje, 30 de janeiro, Macau fervilha de animação, com multidões de turistas a percorrerem o Centro Histórico e as atracções turísticas, decorados para receber o novo ano.

No Centro Histórico, a traça portuguesa dos edifícios e das ruas convive em contraste com os escritos em chinês, ou com o cantonês que se ouve por todo o lado. Por outro lado as decorações de celebração de início de Ano Novo Lunar, pintam as ruas de cores fortes, predominantemente vermelhas. O Largo do Leal Senado está decorado com um imenso carrossel de cavalos aos pinotes, pintados em cores laranja e vermelhas, e de um palco vermelho, também com imagens do signo. Em frente, o IACM (Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais) que já foi o Leal Senado, merece uma visita para ver as decorações: lanternas e flores.

Mais abaixo, perto da Barra, o templo de A-Má, para onde irão convergir os macaenses na noite de fim-de-ano para pedir protecção e boa sorte, apresenta também decorações para o Ano Novo Lunar.

Jardim Lou Lim Ieoc-001 Decoracoes ano cavalo-001

 

À meia-noite de 30 de Janeiro, panchões vão rebentar no templo, para afastar os maus espíritos e atrair a sorte.

Por várias zonas de Macau, encontram-se estátuas de cavalos, decoradas de diferentes maneiras. As ruínas de São Paulo, a Praça de Camões, a Sé, são alguns dos locais, onde se dá alegremente as boas vindas ao novo signo.

As ruas, à noite, são verdadeiras cascatas de neons coloridos, nos hotéis e casinos. Dentro dos hotéis, a luz e cor ganham outro sentido, com espetáculos que chamam à sorte, como a árvore da prosperidade, ou o diamante.

Grand Lisboa-001Conhecida pelo jogo, a oferta de Macau no entanto, vai bem além disso. Além dos casinos, os hotéis apresentam também outras ofertas, desde lojas de marca, a restaurantes de alta qualidade, alguns dos quais com estrelas Michelin. A oferta gastronómica em Macau permite experimentar especialidades macaenses, como o Minchi (carne picada, com batata frita, um ovo estrelado e arroz), especialidades cantonenses, portuguesas, e outras cozinhas internacionais, como vietnamita, indiana, coreana, italiana. A escolha é variada, e muitas vezes irresistível.

Inevitável, é, no entanto, o pastel de nata, ali chamado “Portuguese tart”, vendido em quase todo o lado, mas cujo sabor é diferente daquele que se encontra em terras portuguesas. O cheiro adocicado do pastel enche muitas das ruas do centro histórico.

Para as compras, a oferta é também variada, desde as lojas de marca, às tendinhas ao pé do Leal Senado, não falta o que escolher, e aos mais diferentes preços. E muitas vezes, já perto das nove e dez da noite, há ainda lojas abertas no centro histórico, o que pode ser uma boa alternativa para quem quer evitar o bulício do dia.

A cultura é outra grande atracção de Macau. A presença portuguesa está ainda bem marcada na região, mas a ela junta-se a chinesa, que vale bem a pena conhecer.

Leal Senado-001 Ruinas de São Paulo-001

 

Além do templo de A-Má, paragem obrigatória para quem visita Macau, vale também a pena visitar a Casa do Mandarim, a Casa de Lou Kau, ou o Jardim de Lou Lim Ieoc, as Ruinas de São Paulo, a Igreja de São Lourenço, o Teatro Dom Pedro V, o Leal Senado, a Igreja de Santo António, ou o Jardim Luís de Camões, só para dar alguns exemplos.

Informações Práticas:

Línguas Oficiais: Cantonês e Português
Moeda Oficial: Patacabnb
Diferença Horária (de Lisboa): + 8 horas
Como ir à partida de Lisboa:  Vôo directo para Hong Kong, via uma cidade estrangeira, com companhias aéreas como a Emirates, Lufthansa, British Airways, Air France ou KLM. Em Hong-Kong apanha-se o jet foil para Macau, a viagem de barco dura cerca de 45 minutos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.