MAAT Apresenta Obras Inéditas dos Finalistas do Prémio EDP Novos Artistas

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, tem patente ao público a exposição dos seis finalistas do Prémio Novos Artistas da Fundação EDP, que apresenta obras inéditas que abordam temas desde a exploração da cor à denúncia de impactos ambientais no Nepal.

Isabel Madureira Andrade, AnaMary Bilbao, Dealmeida Esilva, Mónica de Miranda, Henrique Pavão e Diana Policarpo são os seis artistas que integram a exposição coletiva desta 13ª edição do Prémio, com curadoria e Inês Grosso, Sara Antónia Matos e João Silvério.
Os seis finalistas apresentam obras produzidas especificamente para este projeto expositivo.

Este ano foram recebidas cerca de 500 candidaturas e, destas, escolhidos os finalistas que receberam uma bolsa de criação das novas obras a concurso. Alguns dos artistas, como Isabel Madureira Andrade, exploram especialmente as texturas, a cor e as escalas no seu trabalho em desenho e pintura, ou a figura humana, como foi o caso de Dealmeida Esilva.
AnaMary Bilbao apresentou uma série de fotografias e uma projeção de som de ondas do mar, enquanto Henrique Pavão também usou projeção de imagens para abordar os temas da construção e desconstrução.

Mónica de Miranda usou a fotografia e o vídeo para criar uma instalação que fala sobre o colonialismo e a imigração africana.

Diana Policarpo apresenta uma instalação que usa animação digital em 3D e som para denunciar o impacto cultural, económico, social e ambiental provocado pela exploração excessiva de um fungo no Nepal.

O vencedor será escolhido por um júri internacional no decorrer da exposição, que se prolonga até ao dia 9 de setembro.

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia está aberto de quarta a segunda-feira (encerra à terças-feiras), das 11h00 às 19h00.

O bilhete de entrada na Central Tejo ou no MAAT é de 5 euros, sendo 9 euros o bilhete para entrada nos dois espaços, e podem ser adquiridos no local.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.