Lenny Kravitz Espalhou Groove Na Altice Arena

Reportagem de Tânia Fernandes (Texto) e António Silva (Fotos)

Lenny Kravitz

O abanar de anca mais sexy do universo masculino regressou ontem a Lisboa. Na passagem pela Altice Arena, Lenny Kravitz entregou-se de corpo e alma. Deu-nos uma boa seleção dos seus grandes êxitos e um cheirinho do trabalho que está a preparar.

Foi uma noite dedicada ao amor, que trouxe nesta sua Raise Vibration Tour. Um cenário simples, desprovido de grandes adereços, a permitir focar a concentração no essencial: o artista e a sua música. E é mesmo isso o que de melhor Lenny Kravitz tem para dar: canções fortes, muito groove na guitarra e um sedutor domínio de anca. Bem composta, a Altice Arena recebeu-o como a um herói.

Lenny Kravitz

A entrada foi a matar, com “Fly Away”. Aos primeiros acordes, sente-se “a casa a vir abaixo”. Segue-se “Dig in” e “Bring It On”. Temas que têm mais de uma década e são bem conhecidos do publico. O tempo parece não ter passado por Lenny Kravitz. Vestido de ganga, de óculos escuros, é uma figura intemporal. Há os que entram e saem de moda, Lenny Kravitz mantém a sua sonoridade atual. Até quando leva a sua versão de “American Woman” aos terrenos do reggae, reconhece-se a passagem de ritmo, assimila-se o bem estar e deixamo-nos ir. As luzes transportam-nos para a Jamaica e o público balança ao som de “Get Up Stand Up”, o hino de Bob Marley. Juntam-se à banda residente mais três músicos um trompetista e dois saxofonistas. “Vamos gerar amor” é a mensagem da noite.

Depois desta espécie de introdução, acendem-se as luzes. Ouvem-se muitos gritos, embrulhados com palmas e braços no ar: Lenny Kravitz movimenta-se às laterais do palco, com a intenção de olhar para cada um dos presentes e cumprimentar, olhos nos olhos. A simplicidade de um génio musical que respeita os admiradores e veio agradecer a lealdade.

Pede depois desculpa (?) para vir apresentar dois temas novos, no próximo álbum, com data de edição prevista para setembro: “It’s Enough” e “Low”. Deste último foi conhecido o videoclipe esta semana. A noite continua em modo de balada, com o cantor a esbanjar sensualidade. “It Ain’t Over ‘Til It’s Over”, “I Just Can´t Get You Out Of My Mind”, “Believe” e “I Bleong To You”. Uma sucessão de êxitos que não deixa a plateia descansar.

Uma pausa depois, para apresentar a banda (como se fosse a sua família), e volta a fazer soar a guitarra com “Always on The Run”. Este foi um concerto com ritmo em que Lenny Kravitz demonstrou o domínio das cordas, sem se perder em grandes solos. Sempre dinâmico, tocou com o entusiasmo de quem gosta do que faz e quer cativar.

Para o fim e já em encore, trouxe uma versão extensa de “Let Love Rule”. Deixou a banda em palco a tocar e desceu à plateia, onde contornou o recinto, pelo meio do público, disponível para abraçar os fãs. A noite terminou em loucura, com a Altice Arena em modo delírio, mal se ouviu um dos riffs mais conhecidos da história da música rock: “Are You Gonna Go My Way”.

Vamos sim, Lenny, pelo teu caminho!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.