KINO Regressa A Lisboa, Porto E Coimbra

Na edição do 15.º aniversário, a Kino – Mostra de Cinema de Expressão Alemã apresenta, entre 18 de janeiro e 16 de fevereiro, em Lisboa, Porto e Coimbra, 16 longas-metragens. O festival, dedicado às produções cinematográficas da Alemanha, Áustria, Suíça e Luxemburgo, abre com Wilde Maus, filme estreado na Berlinale e o primeiro trabalho de realização do ator Josef Hader.

Wilde Maus é uma comédia negra acerca de um reconhecido crítico de música que é subitamente despedido e decide vingar-se do antigo chefe cometendo pequenos atos de vandalismo que rapidamente se intensificam.

A falta de comunicação e a dificuldade em manter uma relação de empatia com o próximo são alguns dos temas abordados pela Kino 2018 e que estão presentes tanto no filme de abertura como no foco Novas Perspetivas que apresenta os primeiros trabalhos de jovens realizadores.

Nesta edição, destacam-se a primeira longa-metragem da realizadora Soleen Yusef, Haus Ohne Dach (Casa sem telhado) e o documentário de Elí Roland Sachs, Bruder Jakob (Irmão Jakob). De formas distintas, mas em ambos os filmes, existe um cruzamento entre o tema íntimo das relações entre irmãos com questões políticas atuais, como é o aparecimento do Estado Islâmico nas suas vidas.

A KINO 2018 conta também com uma sessão especial para famílias na qual serão apresentadas as melhores curtas-metragens de animação da secção infantil do festival DOK Leipzig que se realiza todos os anos na Alemanha.

No Porto e em Coimbra, a mostra abre com o documentário Beuys de Andres Veiel, sobre o artista alemão Joseph Beuys, que teve sessão esgotada no Doclisboa.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.