Judite Canha Fernandes Venceu Prémio Literário Revelação Agustina-Bessa Luís

O romance Um Passo Para Sul, da escritora Judite Canha Fernandes, foi o vencedor da 11ª edição do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís, por maioria do Júri, presidido por Guilherme d’Oliveira Martins.

O Júri que atribuiu o Prémio, além de Guilherme D`Oliveira Martins, que presidiu, em representação do CNC – Centro Nacional de Cultura, integrou José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores; Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas; Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários; e, ainda, Maria Alzira Seixo e Liberto Cruz, convidados a título individual e Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, em representação da Estoril Sol.

“Ao eleger Um Passo para Sul, o júri considerou tratar-se de “um romance fundado num triângulo geográfico e existencial, repartido por Cabo Verde, São Tomé e Açores. Os registos linguísticos e imaginativos do crioulo inscrevem-se criativamente na estrutura global da narrativa, contribuindo para a formatação de uma linguagem literária muito estimulante”.

A autora, Judite Canha Fernandes, nasceu no Funchal e aos oito anos foi viver para Ponta Delgada, onde cresceu. É escritora, performer, feminista, bibliotecária, activista, mãe, investigadora, sem nenhuma ordem em especial.”

O Prémio Revelação Agustina-Bessa Luís, no valor pecuniário de 10 000 euros, não tem qualquer limite de idade para os concorrentes e estipula que os autores portugueses, “sem qualquer obra publicada no género” são admissíveis. A iniciativa conta com o apoio da Editorial Gradiva, que publicará a obra.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.