João Gil Fez Anos E A Festa Foi Nossa

Reportagem de Madalena Travisco (Texto) e Joice Fernandes (Fotos)

João Gil

No concerto João Gil Por na noite de 14 de dezembro celebrou-se a música portuguesa. Foram muitos – e muito bons – os amigos que estiveram no palco do Campo Pequeno para dar voz e brilho às canções do disco editado em maio – João Gil Por : os Shout!, Celina da Piedade, Tiago Bettencourt, Filipe Pinto, João Pedro Pais, Márcia, Miguel Araújo, Pedro Tatanka, Rui Pregal da Cunha, Ana Bacalhau, António Zambujo, Nuno Guerreiro e Manuel Paula (Ala dos namorados), Luis Represas e Manuel Faria (Trovante revival), Sara Tavares, Jorge Palma, Rui Veloso, Vitorino e Tim (Rio Grande), Carlão e Paula Pires.

O seu a seu dono. O mérito é teu, Gil. Parabéns. Ou como disse Miguel Araújo. “O João faz 62 anos e 40 de carreira, mas atendendo à genialidade, parece que faz 40 e tem 62 de carreira.”

Genialidade comprovada nos novos arranjos de canções intemporais. “Saudade”, na abertura, com os Shout!, “Timor” já com João Gil, Celina da Piedade e os Shout!, “Esplanada” com Tiago Bettencourt, “Deixa-te Ficar Na Minha Casa” com Filipe Pinto, “Providência Cautelar” com João Pedro Pais, “Memórias de um Beijo” com Márcia, “Senta-te Aí” com Miguel Araújo – o rapazinho de um metro e noventa vindo do Porto, “Fim do mundo” com Tatanka, “O preço do Amor” com Rui Pregal da Cunha (e xailes e chapéus), “Xácara das Bruxas Dançando” com Ana Bacalhau, “Rosa Albardeira” com António Zambujo, “Loucos de Lisboa” com a Ala dos namorados, “Solta-se o Beijo” num dueto Nuno Guerreiro e Sara Tavares, “Zorro” com Luís Represas e Manuel Faria, “Dezembro” com Jorge Palma, “Perdidamente” com Sara Tavares – luz nossa, “Nina” com Rui Veloso, “Caçador da Adiça”, “Dia de Passeio” e “Postal dos Correios” em composição Rio Grande, “125 Azul” com Carlão e Paulinha e “Ao Sul” com o filho Rafael.

A terceira canção da noite foi um “Parabéns a Você” espontâneo da plateia que quase desarmou João Gil e, mais tarde, houve uma versão do “Parabéns a Você” afinada pelo Vitorino.

O bis da “Saudade”- “Há sempre alguém que nos diz, tem cuidado/ Há sempre alguém que nos faz pensar um pouco/ Há sempre alguém que nos faz falta/ ah, saudade…” – iniciado com Luís Represas e Manuel Faria, agregou no palco do Campo Pequeno todos os que passaram por lá nesta noite.

“Muito obrigado a todos. Se não fossem vocês isto não seria possível (…). Nós [músicos] somos capazes de unir os portugueses (…) Estamos a celebrar a música portuguesa. Viva Portugal”.