Teatro Villaret Recebe Intimidades De Woody Allen

Reportagem de Elsa Furtado (Texto e Fotos)

O tema não é leve, mas a genialidade de Woody Allen e o brilhantismo dos atores em palco fazem de Intimidades uma peça bem disposta, que quase nos faz esquecer de que assunto se trata afinal.

Uma afirmação que pode ser compravada desde esta quarta feira, altura em que estreou a peça, para mais uma temporada. A dar corpo aos cómicos e caricaturantes personagens estão uma brilhante Sofia Nicholson, e um hilariante André Nunes, João Cabral, Rita Brutt e Rita Fernandes que dão vida às personagens criadas pelo conhecido ator, realizador e autor novaiorquino, numa encenação de Jorge Gomes Ribeiro.

Intimidades, uma produção Companhia da Esquina, volta de novo a cena para uma nova temporada, desta vez no Teatro Villaret, em Lisboa, e mais uma vez, pretende abordar um assunto sério, como as relações e as traições, de uma forma irónica e satírica, mas que nos fazem rir do princípio ao fim da peça.

O fenómeno da infidelidade e as reflexões e neuroses da escrita de Woody Allen refletidas num brilhante espectáculo de comédia. Dois casais e uma amante que são produto da má comunicação, da insatisfação e das aspirações deste mundo cada vez mais moderno. Um tipo de relação histérica que procura um sentido de vida, uma sustentação de uma existência cada vez mais precária nas relações, na idade da infidelidade e numa ideia primária de vulgarização de relações sociais, da vida, da morte e do amor.
Afinal qual a origem do amor? E há quanto tempo anda às voltas? E onde é que está a ciência ou a psicologia quando alguém pensa nos enigmas eternos? O amor começou com uma explosão ou com a palavra de Deus? Se foi com a palavra de Deus será que foi sussurrada ou com um grito que ecoou até ao infinito do Cosmos. Só pode ter sido um grito…!

A peça pode ser vista todas as quartas e quintas feiras, às 21h30, no Teatro Villaret, em Lisboa e os bilhetes custam 15 euros e podem ser adquiridos online e no local.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.