Huis Clos De Jean-Paul Sartre Para Ver Através Da Janela No Trindade

Reportagem de Tânia Fernandes (Texto e Fotos)

HUIS CLOS – NO EXIT de Jean-Paul Sartre

Um palco disposto em modo de arena. 360 graus de visão para o que vai acontecer. No entanto, a visão é limitada e vai obrigar a um posicionamento da parte do espetador. O público de Huis Clos – No Exit de Jean-Paul Sartre, que estreia hoje no Teatro da Trindade, é sentado em redor de uma caixa preta. Vai ser uma espécie de voyer, que espreita através de uma pequena janela para assistir à ação.

Esta caixa onde se desenrola a acção foi pensada por Rui Neto, que traduziu e encenou esta peça, representada por Lia Carvalho, São José Correia e Miguel Raposo. O texto fez parte da sua tese de Mestrado, o que o obrigou a aprofundar o seu significado. Concordando mais ou menos com algumas posições do autor, Rui Neto fez um exercício que o obrigou a refletir sobre algumas questões. “O inferno são os outros” é uma das frases chave deste texto e também no teatro os atores se encontram à mercê do que os outros pensam sobre o seu trabalho. A escolha da caixa surge, para Rui Neto, como parte desta reflexão. “Tal como na arte a há importância do olhar que confere existência” referiu.

E é através de pequenas janelas, em grande proximidade com os atores, ao mesmo tempo com a noção real de todos quantos estão a assistir à peça, que se desenrola a história.

Três desconhecidos fechados numa sala: é isto a eternidade, sem rodeios, entre a simplicidade e a intrincada complexidade do Ser Humano. Seremos o reflexo daquilo que os outros pensam de nós, eternamente condenados à mercê de quem nos observa? Ou serão os nossos actos que definem quem somos? De olhos bem abertos, a eternidade, entre quatro paredes, onde “o Inferno são os outros”.

O conflito, sempre presente nos trabalhos de Rui Neto é aqui o que vai ligar estes três personagens, que são três estereótipos da sociedade. Um homem e duas mulheres, cada um com o seu caracter, os seus problemas e nenhum deles a conseguir ser correspondido e a alcançar a satisfação.

Huis Clos – No Exit de Jean-Paul Sartre, estreia esta sexta-feira na Sala Estúdio do Teatro da Trindade. Pode ser vista até 9 de outubro. De quinta- feira a sábado, às 21h45, e aos domingos às 17h00.

Os bilhetes custam 10 euros. Há descontos para Associados INATEL, pessoas com deficiência e acompanhante, desempregados, estudantes,  profissionais do espetáculo e para bilhetes adquiridos à quinta-feira para o próprio dia. O espetáculo tem a duração de 60 minutos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.