Há Atividades No Jardim Da Gulbenkian Aos Fins De Semana

Este ano, no âmbito do Gulbenkian Convida, a ZDB (Zé dos Bois) foi desafiada a elaborar uma programação, feita com artistas a residir em Portugal. Assim, nos três primeiros fins de semana de julho, o Jardim Gulbenkian será possível explorar vários caminhos que passam pela instalação, pela performance e pela música.

Vão estar patentes três instalações de Patrícia Portela e Christoph De Boeck, Berru e Paulo Morais. Segundo os programadores, a paisagem é realçada por elementos que promovem “a reflexão sobre questões atuais: a nova época geológica em que vivemos, a crise ambiental provocada pela atividade humana e as repercussões – sociais, ecológicas e económicas – desta atividade.”

Aos domingos de manhã, o workshop de serigrafia de máscaras da Oficina Arara vai permitir aos participantes explorar cores e imagens, combinar e sobrepor diversas formas. Nas tardes de sábado e domingo, a ZDB propõe duas performances de Gustavo Sumpta e uma de Tiago Barbosa (todas no palco do Grande Auditório) que poderão “provocar no visitante uma experiência individual de contemplação e reflexão”. Todas estas atividades são de entrada gratuita.

As noites de sexta a domingo estão reservadas para uma programação eclética de concertos no Anfiteatro ao Ar Livre com propostas que vão da canção à música improvisada e exploratória, do funaná à música erudita: B Fachada, Calhau!, João Pais Filipe & Burnt Friedman, João Barradas, Julinho da Concertina, Luís Severo, Marco Franco com Joana Gama e Tiago Sousa, Maria Reis, Norberto Lobo, Orquestra Gulbenkian, Peter Evans, e Selma Uamusse.

No seguimento do método de trabalho que a ZDB tem vindo a desenvolver, também neste programa se privilegiam novas criações, em função do contexto onde serão apresentadas. Além disso, o Jardim de Verão 2020 contará ainda com três criações inéditas: as esculturas Estado Erosão do colectivo Berru, no jardim, a performance ANIMAL ANIMAL, com direção de Tiago Barbosa, no Grande Auditório, e o concerto Ruin Marble, de Alexandre Estrela, Gabriel Ferrandini e Pedro Tavares, no Anfiteatro ao Ar Livre.

Programa

Sábados e Domingos, de 4 a 19 de julho, 10h00–20h00
Jardim Concreto, com as instalações Hortus, de Patrícia Portela e Christoph De Boeck, ESTADO EROSÃO, do coletivo Berru e À Margem, de Paulo Morais.

Sexta, 3 de julho
21h00 Concerto de Maria Reis
Concerto Ruin Marble, de Alexandre Estrela, Gabriel Ferrandini e Pedro Tavares

Sábado, 4 de julho
21h00 Concerto de Norberto Lobo
Concerto de João Pais Filipe e Burnt Friedman

Domingo, 5 de Julho
10h00 “O Diabo da Serigrafia”, workshop de serigrafia pela Oficina Arara
21h00 Orquestra Gulbenkian, dirigida por Joana Carneiro

Sexta, 10 de Julho
21h00 Orquestra Gulbenkian, dirigida por Nuno Coelho

Sábado, 11 de Julho
17h30 Primeira Lição de Voo. Pobre Não Tem Metafísica, performance de Gustavo Sumpta
O Melhor Mundo Possível, performance de Gustavo Sumpta
19h00 ANIMAL ANIMAL, performance de Tiago Barbosa e Cláudio da Silva
21h00 Concerto de B Fachada
Concerto de Julinho da Concertina

Domingo, 12 de Julho
10h00 “O Diabo da Serigrafia”, workshop de serigrafia pela Oficina Arara
17h30″ Primeira lição de voo. Pobre não tem metafísica”, performance de Gustavo Sumpta
O melhor mundo possível, performance de Gustavo Sumpta
19h00 ANIMAL ANIMAL, performance de Tiago Barbosa e Cláudio da Silva
21h00 Concerto Som Crescente, de Peter Evans
Concerto de Peter Evans, João Barradas e Demian Cabaud

Sexta, 17 de Julho
21h00 Concerto de Marco Franco, com Joana Gama e Tiago Sousa
Concerto de CALHAU!, com a participação de Vasco Alves

Sábado, 18 de Julho
17h30 Primeira lição de voo. Pobre não tem metafísica, performance de Gustavo Sumpta
O melhor mundo possível, performance de Gustavo Sumpta
19h00 ANIMAL ANIMAL, performance de Tiago Barbosa e Cláudio da Silva
21h00 Concerto Luís Severo
Concerto de Selma Uamusse

Domingo, 19 de Julho
10h00 “O Diabo da Serigrafia”, workshop de serigrafia pela Oficina Arara
17h30 Primeira lição de voo. Pobre não tem metafísica, performance de Gustavo Sumpta
O Melhor Mundo Possível, performance de Gustavo Sumpta
19h00 ANIMAL ANIMAL, performance de Tiago Barbosa e Cláudio da Silva
21h00 Concerto do grupo de metais da Orquestra Gulbenkian, dirigido por Diego Costa

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.