Gorky e a coleção do CAM na Gulbenkian

gorky_04O trabalho do artista arménio Arshile Gorky (c. 1904 – 1948) é apresentado no CAM da Gulbenkian juntamente com diversas obras de artistas portugueses como Amadeo de Souza-Cardoso, Mário Eloy, Mário Cesariny, Menez ou Paula Rego.

A exposição encontra-se orientada segundo quatro grandes tópicos: o Retrato, a Natureza-morta, o Surrealismo e a Abstração. A ligação proposta entre Gorky e um conjunto de artistas que não conheceu e com quem não partilhou nenhum espaço físico, segue o vetor francófono da produção artística moderna a que o artista foi particularmente sensível.

Arshile Gorky é um artista ainda pouco conhecido do grande público português, ainda que tenha adquirido recentemente uma maior notoriedade internacional, a partir da exposição retrospetiva da sua obra organizada pelo Philadelphia Art Museum em 2009-2010 (apresentada seguidamente na Tate Modern, Londres, e no Museum of Contemporary Art, Los Angeles).
gorky_03Em Lisboa, tem sido exposto com alguma regularidade na Fundação Calouste Gulbenkian onde, devido aos laços arménios, o pintor se encontra representado com três obras na coleção do CAM, e com 57 obras em depósito, propriedade da Diocese da Igreja Arménia de Nova Iorque (Oriental), constituindo este conjunto de obras uma das suas maiores representações na Europa.
Arshile Gorky e a Coleção pode ser vista no CAM da Fundação Gulbenkian até ao dia 31 de maio de 2015, na Galeria 01, de terça-feira a domingo, entre as 10h00 e as 18h00. A entrada custa 5 euros. É gratuita aos domingos.
Reportagem de Tânia Fernandes

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.