Gigantes Da Idade Do Gelo E A Evolução Humana Para Ver Na Cordoaria Em Lisboa

Por Elsa Furtado (Texto e Fotos)

Até 11 de março é possível visitar a exposição Gigantes da Idade do Gelo e a Evolução Humana patente ao público na Cordoaria Nacional, em Belém.

A mostra faz uma viagem no tempo até ao período da Idade do Gelo e mostra um pouco de como era o mundo e a vida naquela altura e situações que ocorreram e que podem voltar a repetir-se.

Ocupa uma área de 2000m2 e inclui uma galeria central dedicada à evolução humana, e várias cenas com animais desta era, um documentário, e ainda várias vitrines com utensílios e peças de arte, como a Vénus. O percurso termina com um espaço para os mais pequenos, onde eles podem “escavar” vestígios arqueológicos e pintar desenhos dos animais presentes na exposição.

Nesta viagem até há 65 milhões de anos atrás, visitamos várias zonas do nosso planeta como as Américas (do Sul e do Norte) até à Nova Zelândia, onde podemos encontrar animais extraordinários, já desaparecidos, alguns deles tidos mesmo apenas como mitos e fantasias, como por exemplo o Andrewsarchus Mongoliensis (um mamífero primitivo, semelhante a um lobo, mas com o tamanho de um rinoceronte, que viveu durante o Eoceno, entre 45 e 40 milhões de anos atrás); o Megatherium (ou Megatério) uma preguiça gigantesca que viveu do Plioceno até ao Pleistoceno, há aproximadamente 20 mil anos, nas Américas do Sul e do Norte; a Moa (uma espécie extinta de ave não voadora pertencentes à família Dinornithidae, da Nova Zelândia); o Smilodon, ou Tigre de Dentes-de-Sabre (que viveram na América do Sul e Norte entre cerca de 700.000 anos a 11.000 anos atrás); a Panthera Atrox; o Ursus Spelaeus; o Castoroides; e o mais conhecido de todos, o Mamute (género Mammuthus e da família Elephantidae incluída nos proboscídeos), semelhante a um elefante mas com grandes presas e todo coberto de pelo. A maioria deste animais extinguiram-se há 12.000 anos.

Para além dos animais a mostra destaca também e conta um pouco sobre a evolução humana, seus hábitos, dieta, invenções e descobertas, como a descoberta do fogo, a arte como as pinturas rupestres, a prática da caça, entre outros hábitos. A exposição aborda também as evoluções climatéricas e o geológicas da terra.

A Exposição Gigantes da Idade do Gelo e a Evolução Humana pode ser vista até 10 de março, na Cordoaria Nacional, em Lisboa, diariamente, das 10h00 às 18h00 e aos sábados, domingos e feriados até às 20h00.

Os bilhetes podem ser adquiridos no local e custam 8 euros para crianças dos 3 aos 11 anos, 9 euros para estudantes e séniores e 11 euros para adultos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.