Gala Amália voltou a premiar os melhores do Fado em Portugal ontem à noite

Gala AmáliaReportagem de Madalena Travisco (texto) e Joice Fernandes (fotos)
 

A noite de 6 de outubro foi noite de gala no Teatro São Luiz. Pelo nono ano consecutivo, a Fundação Amália Rodrigues, numa parceria com a Rádio Amália, promoveu a entrega dos Prémios Amália Rodrigues 2014 – uma distinção para poetas, músicos, intérpretes, divulgadores e personalidades que elevam o valor do património imaterial da humanidade, no dia em que a fadista faleceu.

Nesta gala, que contou com a apresentação de José Carlos Malato e de Joana Teles, desfilaram prémios brindados com as atuações de Rodrigo Costa Felix, Marta Pereira da Costa, André Batista, Ana Moura, Victor Marceneiro (neto de Alfredo Marceneiro), José Manuel Barrero, Carlos Macedo e Frei Hermano da Câmara.

Pela ordem da entrega, assistiu-se e aplaudiu-se a atribuição dos Prémios Amália Rodrigues 2014: (i) Prémio Instrumentista a Marta Pereira da Costa – guitarrista profissional do fado; (ii) Prémio Divulgação à Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa – reconhecendo-se que as coletividades sempre foram lugares de fado; (iii) Prémio Revelação a André Batista – jovem que nasceu em Lisboa e foi viver para Sines; (iv) Prémio Internacional para França; (v) Prémio Álbum do Ano 2013 para o “Desfado – Caixa Alfama” de Ana Moura – um disco que traz originalidade e que em nada belisca a tradição; (vi) Prémio Edição Literária para “Ercília Costa – Sereia Peregrina do Fado”, de Jorge Trigo; (vii) Prémio Autor ao poeta Manuel Alegre; (viii) Prémio Saudade “Lembrar para Honrar” a Alfredo Marceneiro; (ix) Prémio Intérprete a José Manuel Barreto; (x) Prémio Especial do Júri para Hugo Ribeiro – que gravava os discos de Amalia desde o tempo em que era a 78 rotações; (xi) Prémio Compositor a Carlos Macedo – o primeiro prémio aos 67 anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Tributo a Amália, prémio que só foi entregue duas vezes, foi atribuído (a título póstumo) a Rui Valentim de Carvalho. O Prémio Carreira distinguiu  Frei Hermano da Câmara que disse ter escolhido anunciar Cristo através da música. Com graça, Frei Hermano da Câmara contou que perguntou a Cristo se ainda devia aceitar cantar. E Cristo disse-lhe: “ Vai! Se correr mal é uma atitude de humildade; Se correr bem dás-Me graças”.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.