FIC Anima Cascais Durante Todo O Mês De Setembro Com Um Vasto Programa Cultural

A té ao fim de setembro decorre em Cascais a 3ª edição do FIC – Festival Internacional de Cultura, (que arrancou este fim de semana) e tem como tema “Camões: ao desconcerto do mundo”.

Na edição deste ano, o FIC passa a ter 30 dias, ou seja, um mês inteiro dedicado à Cultura!, com uma programação que vai da literatura à música, passando pelo teatro, cinema, exposições, animação infantil, noites de poesia, artes de rua e eventos de gastronomia, bem como uma Festa do Livro. Por aqui vão passar mais de 40 convidados nacionais e estrangeiros.

O Festival vai decorrer na Casa das Histórias Paula Rego, que continuará a ser o palco do ciclo de encontros e debates com escritores, no Centro Cultural de Cascais, no Casino Estoril, parceiro FIC, no Museu Condes de Castro Guimarães, na Casa de Santa Maria, no Jardim da Parada, na Casa Sommer e no Jardim do Museu do Mar.

As primeiras sessões do ciclo de debates e encontros com escritores, decorreram este fim de semana com a presença da escritora indiana Arundhati Roy, que conversou com a jornalista Ana Daniela Soares, e com a romancista francesa Maylis de Kerangal, em conversa com Pedro Vieira e com Inês Pedrosa, curadora desta parte do festival.

Por aqui vão passar ainda o escritor norte-americano Paul Auster, no próximo domingo, dia 10 de setembro, que vai conversar com a escritora Patrícia Reis e ainda o neurocirurgião britânico Henry Marsh, autor do premiado livro Não Faças Mal, que conversará, no sábado, dia 9 de setembro, às 21h30, com Isabel Stilwell, numa sessão em que o tema “Vida, morte” será o ponto de partida. 

No dia 15, as participantes serão a escritora Lídia Jorge, com a escritora e jornalista espanhola Rosa Montero, numa conversa conduzida pelo jornalista e escritor João Céu e Silva sob o mote “Destino, Liberdade” e no dia 22 é a vez da argentina Selva Almada e da escritora de policiais inglesa Sophie Hannah, a quem os herdeiros de Agatha Christie confiaram a missão de dar continuidade à série Hercule Poirot (Os Crimes do Monograma, ASA). “Verdade, violência” será o mote desta conversa conduzida pelo jornalista Rui Lagartinho.

No dia 30 de setembro, último dia do Festival Internacional de Cultura, juntam-se dois dos maiores nomes vivos da Cultura portuguesa, António Lobo Antunes e Eduardo Lourenço, numa sessão às 21h30, no Auditório da Casa das Histórias Paula Rego.

O ciclo de encontros e debates com escritores do FIC inclui também uma homenagem a Manuel Alegre, Prémio Camões 2017, no dia 24 de setembro, às 19h00, na Casa das Histórias Paula Rego; e ainda encontros com autores como Nuno Júdice, Gonçalo M. Tavares ou Rodrigo Guedes de Carvalho, Alexandra Lucas Coelho, Clara Ferreira Alves, Hélia Correia, Mário Avelar, José Tolentino Mendonça, Alfredo Teixeira.

O cinema volta a ter um lugar especial, com um ciclo de cinema ao ar livre (junto à muralha da Cidadela)  com uma programação assente em alguns dos grandes êxitos da temporada cinematográfica, bem como um ciclo de cinema de autor. Ambos de entrada livre.

A programação teatral inclui a exibição da peça Auto d’El-Rei Seleuco, nos dias 28 e 29 de setembro, pelo TEC – Teatro Experimental de Cascais, com encenação de Carlos Avilez; e ainda a 2ª Mostra de Teatro Jovem – mostra_T, que vai decorrer no Teatro Municipal Mirita Casimiro, de 15 de setembro a 4 de outubro, e que inclui a apresentação de seis espectáculos de jovens criadores e de grupos recém-formados, saídos da Escola de Teatro do TEC, nas áreas da escrita teatral, encenação e representação.

Na área da música vão decorrer 12 concertos, com nomes como Jorge Palma (que atuou ontem na Cidadela de Cascais); a Orquestra XXI com o Pianista Artur Pizarro; na noite de domingo, dia 11 de setembro, no palco da Festa do Livro, situado no exterior da Casa Sommer, em Cascais, atuará a cantora Joana Amendoeira; no dia 12 tem lugar a Grande Gala do Fado no Casino Estoril com atuações dos fadistas Ana Moura, Cuca Roseta, Fábia Rebordão, Pedro Moutinho, Ricardo Ribeiro e Rodrigo e ainda de Ângelo Freire (guitarra portuguesa), Pedro Soares (viola de fado) e André Moreira (viola baixo); o Coro de Santo Amaro de Oeiras atua na noite de dia 15 de setembro, no Centro Cultural de Cascais; no dia seguinte – sábado, dia 16, à noite – Fernando Tordo “conta e canta” Ary dos Santos no palco da Festa do Livro do FIC; o  Coro Juvenil de Santo Amaro de Oeiras atua na tarde de sábado, 23 de setembro, na zona infantil do FIC, no Jardim do Museu do Mar, também em Cascais; no dia 24, a Orquestra Sinfónica de Cascais apresenta-se no Auditório da Senhora da Boa Nova; e finalmente, no sábado, dia 30, último dia do FIC, atuam, no auditório do Centro Cultural de Cascais, os Coros Gregorianos “Solemnis” e “Laus Deo”.

Vão decorrer ainda o Muraliza, o Out///fest 2017, dedicado à música electrónica, a Portuguese Makers Craft Week, o primeiro evento que reúne Artesãos, Arquitectos e Designers nacionais e internacionais, e estão patentes 11 exposições de pintura, fotografia, banda desenhada e livros de artista.

O FIC tem entrada livre e é promovido pela Editora LeYa, Câmara Municipal de Cascais e Fundação Dom Luís I.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.