Festival Terras Sem Sombra Regressa Ao Baixo Alentejo Entre Fevereiro E Julho

O Festival Terras sem Sombra regressa em 2017, promovendo um território que sobressai pelos valores ambientais, culturais e paisagísticos realizando-se, em itinerância, nos concelhos de Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ferreira do Alentejo, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja, de 11 de fevereiro a 1 de julho.

Na 13ª edição deste festival, a música continua a ser a “porta” para o conhecimento desta região. “Do Espiritual na Arte: Identidades e Práticas Musicais na Europa dos Séculos XVI-XX” é o mote para esta edição que, lembrando o título de uma célebre obra W. Kandinsky, se centra no diálogo entre a Arte e o Sagrado, numa perspetiva aberta e ecuménica, em que convivem o Cristianismo, o Judaísmo e o Islão, como foi timbre, durante séculos, na Península Ibérica. Depois do Brasil, em 2016, o presente ano tem Espanha como País Convidado.

Os concertos programados realizam-se aos sábados, sempre em monumentos, maioritariamente igrejas, que sobressaem pelo valor patrimonial e pelas condições acústicas.

Nas manhãs de domingo realizam-se as ações de voluntariado para a salvaguarda da biodiversidade dos Concelhos que o Festival percorre. Estas ações vão apresentar novas rotas, pois as caminhadas realizadas passarão ou terão por destino espaços que se destacam por serem exemplos de boas práticas, ao nível do empreendedorismo ou da inovação: turismos rurais, comunidades autóctones, unidades transformadoras, entre outras.

Este ano, como novidade, o Terras Sem Sombra abre as portas, em exclusivo, de espaços que estão normalmente fechados ao público, através de uma visita guiada, no sábado à tarde, pelas cidades e vilas que acolhem o Festival, o que representa uma magnífica oportunidade para conhecer o património mais representativo do Baixo Alentejo.

O festival tem entrada gratuita.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.