Festival Santa Casa Alfama’18 Anunciou Cartaz Fechado Para Palco Amália E Palco Ermelinda Freitas

O Festival Santa Casa Alfama 2018, que vai decorrer nos dias 28 e 29 de setembro, no Bairro de Alfama, no coração de Lisboa, anunciou recentemente a programação completa para mais dois palcos, dos 12 que a edição deste ano vai ter.

A mostrar uma oferta vasta e diversificada, anunciou-se agora os cartazes para o Palco Amália no Auditório Abreu Advogados e para o Palco Ermelinda Freitas no Largo das Alcaçarias.

No Palco Amália no Auditório Abreu Advogados, no dia 28 de setembro estará a voz emotiva de Miguel Ramos e o registo eclético de Catarina Rocha; no dia 29 é a vez da voz doce de Tânia Oleiro e da experiência fadista de Maria Amélia Proença.

O Palco Ermelinda Freitas tem cinco boas razões para que o público se fixe no Largo das Alcaçarias: são as vozes de Filipa Cardoso, Artur Batalha e Ana Marta, no dia 28, e as de Maria da Nazaré e Jorge Roque no dia 29.

O bairro de Alfama volta a ser o cenário de tantas vozes capazes de representar a alma portuguesa em cada verso cantado sobre o trinar de uma guitarra.

Nomes Já Confirmados:

28 de Setembro 29 de Setembro
Palco Santa Casa Dulce Pontes, Paulo de Carvalho, Maria Emília Raquel Tavares (canta fado), Alexandra, António Pinto Basto e Maura
Palco Museu do Fado – Esplanada: João Chora, Teresa Tapadas Cristina Maria, Carlos Leitão
Palco Museu do Fado – Largo do Chafariz de Dentro:

 

Família Parreira (António, Ricardo e Paulo), Ângelo Freire

Marta Pereira da Costa, Pedro Jóia
Palco Amália – Auditório Abreu advogados: Miguel Ramos, Catarina Rocha Maria Amélia Proença, Tania Oleiro
Palco Ermelinda Freitas – Largo das Alcaçarias: Filipa Cardoso, Artur Batalha, Ana Marta Maria da Nazaré, Jorge Roque

Os bilhetes já estão à venda e custam até dia 31 de agosto 15 euros o Bilhete Diário e 25 euros o Passe de 2 dias, até 27 de setembro custam 20 euros o Bilhete Diário e 30 euros o Passe de 2 dias. Já nos dias do Festival custam 25 euros o Bilhete Diário e 35 euros o Passe de 2 dias, e estão à venda nos locais habituais, online e Museu do Fado.

O passe tem que obrigatoriamente ser trocado por pulseira, pelo próprio, colocada pela organização do Festival no Museu do Fado, a partir do dia 27 de setembro. A pulseira dá acesso a todos os espaços do Festival até ao limite de lotação de cada um.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.