Festival Porta-Jazz Ocupa Os Jardins Do Palácio De Cristal No Porto

A 11ª edição do Festival Porta-Jazz, sob o tema “Da Janela Saem Pássaros”, decorre de 23 a 25 de julho, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto.

“Da Janela Saem Pássaros” porque, num ano em que a arte ficou confinada e em que quase toda a música ao vivo ficou em suspenso, tentando substituir o calor do encontro pela distância, impessoal, dos “live-streams”, a Porta-Jazz fez destas limitações a sua força.

Editando, em 2020, um álbum com 39 solos de músicos que transformam o seu lar em estúdio e se mantiveram “De porta aberta”, a par de outros 10 CDs com o selo Carimbo.

Assim, o Festival Porta-Jazz apresenta, ao longo de três dias, 14 concertos nos diferentes palcos, com um total de 60 músicos envolvidos.

No primeiro dia do evento o Vessel Trio de Hery Paz, Javier Moreno e Marcos Cavaleiro apresentará, pelas 21h30, o seu disco de estreia, seguindo-se o concerto do grupo Coreto.

No dia 24 de julho, nota para a atuação de Filipe Texeira Trio que apresentará o seu álbum TAO e a criação em residência Vazio e o Octaedro de Josué Santos e Gianni Narduzi. Seguem-se as atuações do Ensemble Robalo/Porta-Jazz e de Nuno. Pelas 21h30 sobe ao palco Miguel Rodrigues, com Empa.

O último dia do festival Porta-Jazz conta com atuações de Hugo Raro, com o disco Connecting the Dots e do grupo de novos músicos liderado por Yudit Vidal com Canto das Sereias. João Martins, com o seu Hundred Milliseconds; Mazam, com Land e João Pedro Brandão, com Trama no Navio são os concertos que se seguem. A fechar a 11º edição, André Silva, com a apresentação de The Guit Kune Do.

A entrada para os concertos é gratuita, embora a lotação seja limitada de acordo com as recomendações da Direcção Geral de Saúde.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.