Festival Ilustração À Vista, Em Ílhavo, Com Concertos Especiais De Orelha Negra E Júlio Resende

Entre os dias 2 e 5 de maio, o Município de Ílhavo volta a ser palco para a ilustração nas suas mais distintas, e até improváveis expressões artísticas, tudo através do Festival Ilustração À Vista, organizado pelo 23 Milhas, o projeto cultural do Município, que assume já a sua terceira edição.

Um festival que cresce, não só internacionalizando-se cada vez mais, mas também assumindo cada vez mais projetos especiais, envolvimento no espaço público e oficinas com a comunidade.

Um andaime de quatro andares foi erigido na praça da Casa da Cultura de Ílhavo, para o espetáculo La Tortue de Gauguin pela Companhia francesa Lucamoros. O andaime é uma das “fachadas” da terceira edição do Ilustração à Vista, que condensa em torno da ilustração um conjunto de exposições, oficinas, teatro e teatro de rua, dança, performances diversas, música e concertos.

“Tudo se conjuga em torno da ilustração como representação de paisagens que podem ser abstratas ou figurativas. Há países dançados, andaimes poéticos e espetáculos construídos pelo próprio público. Não é só uma questão de ver, é uma questão de ir ao encontro”, refere um texto da organização, alusivo ao festival, cujas atividades, na maioria gratuitas, se repartem entre Ílhavo e a Gafanha da Nazaré.

Só nesta edição, nota para três estreias nacionais, duas estreias absolutas e dois concertos únicos orientados para a fusão da ilustração com a música.

No dia 4 de maio, os Orelha Negra comemoram dez anos num espetáculo em que a experiência é exponenciada pela imagem, e Gustavo Ciríaco estreia o seu novo trabalho, Entre Cães e Lobo.

No domingo, dia 5 de maio, o pianista Júlio Resende apresenta o seu espetáculo Cinderella Cyborg, num concerto em que conta com o contributo da “Imagem e movimento”, de Nuno Barbosa, realizador de dois dos seus ‘videoclips’.

Uma das estreias nacionais é a do novo espetáculo de Rafael Alvarez, Na Onda de Distância, que já passou pelo Japão, e onde se junta à bailarina Yuta Ishikawa.

De Itália chega a Companhia de Teatro Stalker, que leva a Ílhavo os espetáculos Steli e Prospero, sendo o último uma nova criação em estreia.

O Ilustração à Vista cumpre o objetivo de criar espaço público, promover experiências improváveis em lugares comuns e encorajar a comunidade a pensar o seu papel no território. E é através de teatro de rua, performances, dança contemporânea, oficinas e exposições. Uma das oficinas, que chama toda a comunidade a participar, arrancou a 11 de abril e, durante um mês, desafia os participantes a pensar o seu corpo inserido no território.

Veja aqui o programa completo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.