Festival Forte: Quatro Dias A Ouvir Techno No Castelo De Montemor-o-Velho

Reportagem de Sónia Ramalho

1 de setembro, Montemor-o-Velho, 10 horas da manhã, largo da Câmara Municipal: a par de alguns habitantes que bebem café e trocam dois dedos de conversa, as atenções concentram-se em grupos de jovens que vão passando, cobertos de pó.

O que fazem por aqui tantos estrangeiros? Passaram a noite no castelo, naquela que é já a 5ª edição do Festival Forte, um evento de música eletrónica que de 30 de agosto a 2 de setembro reuniu em Montemor-o-Velho alguns dos nomes mais importantes da música eletrónica a nível mundial e onde 75% do público é estrangeiro.

Um cartaz por onde passaram nomes como Alvo Noto, o produtor britânico Surgeon, os franceses The Hacker e Unwelt ou a princesa do techno, a dinamarquesa Anastasia Kristensen, que deu show na noite de 30 de agosto.

Dançar Até de Manhã

Com os concertos a começarem às 22h00, é a essa hora que as escadas rolantes que dão boleia até ao Castelo começam a ter mais movimento. Uma grande ajuda para quem quer entrar nas ameias do Castelo em plena força. É que todas as energias são preciosas: o alinhamento dos concertos vai até às 07h00, em sessões de música non stop.

Um único palco concentra todas as atenções, mas este ano o parque de campismo também recebeu atuações de várias bandas e todas as noites o Teatro Esther de Carvalho, bem no centro da vila, também recebeu várias performances.

O Arranque

O opening act arrancou com Pantha Du Prince ao lado de Bendik HK num live com vários elementos audiovisuais. Seguiram-se Electric Indigo, Monolake e Stanislav Tolkachev, Umwelt e Oscar Mulero.

Já na noite de sexta-feira, Apart regressou ao Festival com Amnesiac para apresentarem Parts of Everyday Nature. De seguida foi a vez de Drew McDowall juntar-se a Florence To para o espetáculo Time Machines.

O Momento Alto

Mas o momento da noite foi protagonizado pela estreia de Anastasia Kristensen, que incendiou o público com ritmos frenéticos e uma energia contagiante num set de duas horas non stop. Seguiu-se Alva Noto, Marum, Surgeon, Antigone e François X.

No sábado foi a vez de Enko abrir as hostilidades, numa noite que contou ainda com as atuações de Lena Willikens, The Hacker e Helena Hauff. Já na manhã de domingo foi a vez de Extrawelt subir à cabine às 08h00 e a passar o testemunho a I Hate Models, às 09h30. Coube a Donato Dozzy encerrar o evento.

Este ano, o festival contou com 23 horas contínuas de música, tendo começado às 22h00 de sábado e terminado às 21h00 de domingo. Um Festival só para os mais Fortes!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.