Festival B 2019 Dedicado A Mariana Alcoforado Arranca Amanhã Em Beja

No ano em que se assinalam os 350 anos da primeira edição das Cartas Portuguesas de Soror Mariana Alcoforado, Beja celebra a efeméride com uma série de iniciativas, inseridas no Festival B.

Neste âmbito será inaugurada já amanhã, dia 4 de janeiro, no Museu Regional de Beja, a exposição 100 Passos, uma mostra que pretende retratar o espaço físico em que viveu Mariana Alcoforado, que embora curto, não coibiu o surgimento de uma enorme paixão e de um amor maior. A exposição estará patente até dezembro de 2019.

Uma das mais bonitas histórias de amor. Uma paixão sublime, não correspondida. Uma paixão que nasceu num dia especial, do ano de 1666, através da janela gradeada de um convento. Uma paixão tornada universal, pelas cinco cartas escritas a um jovem oficial da cavalaria francesa, de seu nome Nöel Bouton, Marquês de Chamilly e, mais tarde, Conde de S. Saint-Lèger.

Embora os originais das cartas não tenham chegado aos nossos dias, sabemos da sua existência pela primeira edição das mesmas, datada de 4 de Janeiro de 1669, em França, por Claude Barbin, com o título “Lettres Portugaises Traduites en François”. No mesmo ano seguiu-se uma outra edição, na cidade alemã de Colónia, por Pierre du Marteau. As edições sucederam-se um pouco por toda a Europa e, já em 1923, de acordo com Godofredo Ferreira, estudioso e colecionador das obras sobre as cartas, existiam 130 edições em diversas línguas: francês, inglês, italiano, alemão, espanhol, dinamarquês, holandês e português. Este amor maior, “grande de mais para um só ser”, como escreveu o poeta Reiner Maria Rilke, foi, e continua a ser, fonte de inspiração para poetas, filósofos, escritores, cineastas, artistas plásticos, músicos… Sucedem-se as obras e as edições.

Mariana Alcoforado (Beja, 1640-1723) – Para além da beleza das cartas de Mariana e do interesse que despertaram ao longo de séculos em todo o mundo, o exemplo de Mariana Alcoforado levanta várias questões sociais, algumas bastante atuais: a condição de género, a posição social, a sobreposição de um destino imposto à liberdade para escolher.

A sua vida e a sua figura são igualmente misteriosas e belas pelo que nos é deixado como legado: o amor e a vida!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.