Festa Ibérica Da Olaria E Do Barro Comemora 25 Anos Em S. Pedro Do Corval

A 25ª Edição da Festa Ibérica da Olaria e do Barro terá lugar em S. Pedro do Corval, no Concelho de Reguengos de Monsaraz, entre os dias 23 e 26 de maio.

Trata-se de uma iniciativa da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, do Ayuntamiento de Salvatierra de Los Barros (Espanha) e da Junta de Freguesia de Corval, que se realiza todos os anos, de forma alternada nestes dois territórios. Os centros oleiros de S. Pedro do Corval e de Salvatierra de los Barros juntam-se, mais uma vez, para mostrar a sua arte neste evento transfronteiriço de promoção cultural e turística da olaria.

A Festa Ibérica da Olaria e do Barro vai ter a participação de 66 olarias e ceramistas de Portugal e de Espanha. O Centro Oleiro de S. Pedro do Corval terá 21 olarias no certame e o de Salvatierra de los Barros contará com 10 expositores.

Participam também nesta edição comemorativa olarias de Algés, Condeixa-a-Velha, Aveiras de Cima, Mourão, Assafora, Valongo do Vouga, Beringel, Loures, Queluz (3), Galegos Santa Maria, Odivelas, Évora, Guimarães, Redondo, Ermesinde, Ponte de Sor, Barcelos (2), Coimbra, Estremoz, Beja, Mafra (2), Baixa da Banheira, Albufeira, Vila Nova de Famalicão, Amares, Vila Nova de Milfontes, Trofa e Sabugal. De Espanha, vão estar igualmente no certame olarias de Badajoz (2) e de Mérida.

A Festa Ibérica da Olaria e do Barro é uma homenagem viva à arte da olaria através de exposições, demonstrações ao vivo, jornadas ibéricas e música tradicional, pretendendo-se valorizar a olaria, chamar a atenção para o seu valor artesanal e artístico e apontar estratégias para o seu desenvolvimento económico e profissional.

O Programa da 25ª Festa Ibérica da Olaria e do Barro abre no dia 23 de maio, quinta-feira, às 18h00, com a Cerimónia Oficial de Abertura. Pelas 22h00, a primeira noite do Festival de Música Ibérica vai receber a atuação do Grupo de Música Popular Roda Pé.

Na sexta-feira, dia 24 de maio, na Sociedade União e Progresso Aldematense, decorrem, a partir das 10h00, as Jornadas Ibéricas de Olaria e Cerâmica sobre “A sustentabilidade económica do setor”. A primeira apresentação será sobre “A olaria no quadro da Convenção para a Salvaguarda do Património Imaterial da UNESCO”, por Ana Paula Amendoeira, Diretora da Direção Regional de Cultura do Alentejo, seguindo-se “Emprego e empreendedorismo no artesanato”, por Paula Caeiro, Diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Évora. Ainda durante a manhã haverá intervenções de Vitor Dordio, da ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, sobre “Oportunidades de investimento para o setor oleiro”, e de Jose Angel Calero, técnico do Museu de Alfareria de Salvatierra de los Barros, sobre “A evolução da olaria de Salvatierra de los Barros nos últimos 25 anos”, seguindo-se um debate. As jornadas prosseguem a partir das 15h00 com as comunicações “Da tradição ao futuro”, por José Luís Almeida e Silva, Diretor da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas Cerâmicas, “Tradição e internacionalização” pela ceramista Sónia Borga, e “Diferenças e semelhanças entre a cerâmica espanhola e portuguesa.

Projetos do Agrupamento Europeu de Cidades Cerâmicas”, por Oriol Calvo, da Associação Espanhola de Cidades da Cerâmica. A fechar haverá a apresentação “Memórias para memória futura”, por Antónia Conde, do CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora, e o debate.

Pelas 17h30 teremos workshops de Vientos Andinos, Tambores Batá e Ritmos Afro-Latinos com o projeto MICA. Este projeto argentino atua à noite, pelas 22h00, no Festival de Música Ibérica.

No sábado, dia 25 de maio, pelas 22h00, o Festival de Música Ibérica terá um concerto com a Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense com o cantor lírico Carlos Guilherme e a soprano Filipa Lopes.

O último dia da Festa Ibérica da Olaria e do Barro, domingo, dia 26 de maio, vai ter um Concerto de Homenagem a Manuel Conde (1938-2005), natural de S. Pedro do Corval. O espetáculo tem início às 17h30 e terá em palco Celina da Piedade, Pedro Mestre, Mário Moita, Jorge Roque, Jaime Varela, Leila Silva, Ana Tareco, o poeta Manuel Sérgio, a Banda da Sociedade Filarmónica Corvalense, o grupo musical Newma, o Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica Corvalense, o Grupo Coral da Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz e o Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz.

Os músicos de palco vão ser Sérgio Galante (guitarra), Der Medinas (contrabaixo), Hélio Ramalho (trompete), André Conde (trombone), Kajó Soares (guitarra portuguesa), Catarina Silva (flauta), Jorge Conde (guitarra), Vasco Ramalho (percussão), Raul Gouveia (saxofone), José Miguel Conde (clarinetes), Vanessa Gaspar (clarinetes), Francisco Rato (violino), Nelson Conde (guitarras), Ricardo Ramos (fagote) e Valter Marrafa (violoncelo).

Este certame transfronteiriço terá ainda a exposição 25 Anos da Festa Ibérica da Olaria e do Barro, composta por cartazes das edições anteriores e peças de todas as olarias dos centros oleiros de S. Pedro do Corval e de Salvatierra de los Barros, a mostra itinerante “Cerâmica Portuguesa”, da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas Cerâmicas, que conta com duas peças de cada um dos 14 municípios fundadores da associação, e “Alfarerias Extinguidas”, uma exposição que apresenta peças antigas da coleção de José Luis Naharro e do Museu de Alfareria de Salvatierra de los Barros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.