Fabrico de Chocalhos Alentejano Classificado Património Cultural Imaterial pela Unesco

chocalhoDepois do Cante Alentejano foi agora a vez do Fabrico de Chocalhos do Alentejo ser classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.  A classificação foi atribuída ontem (1 de dezembro) na 10ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Unesco, que teve lugar em Windhoek, na Namíbia.

O Fabrico de Chocalhos no Alentejo é uma arte iniciada há mais de dois mil anos na região, e abrange principalmente os municípios de Estremoz, Reguengos de Monsaraz e Viana do Alentejo, mais concretamente a freguesia de Alcáçovas.

A candidatura desta arte foi liderada pela Turismo do Alentejo / Ribatejo,  em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e a Junta de Freguesia de Alcáçovas e visou alcançar o reconhecimento universal de uma arte identitária da região, mas também a sua valorização e salvaguarda.

Uma classificação que traz com ela responsabilidades, como afirmou a Presidente da Junta de Freguesia de Alcáçovas, Sara Pajote: “A freguesia de Alcáçovas com os seus chocalheiros e esquilaneiros têm agora uma responsabilidade acrescida no incremento e preservação de uma arte milenar”, acrescentou.

Uma opinião também partilhada pelo Presidente da Câmara de Viana do Alentejo, Bengalinha Pinto, que  salientou que “a classificação do Fabrico de Chocalhos contribuirá, seguramente, para o desenvolvimento do Concelho e da região. Esta conquista valoriza os chocalheiros e esquilaneiros, assim como o seu engenho e todo o património material e imaterial do Concelho e respetivas potencialidades”.

O projeto de valorização do Fabrico de Chocalhos vai mais além que à classificação pela Unesco, uma vez que a Turismo do Alentejo / Ribatejo, a Câmara de Viana do Alentejo e a Junta de Freguesia de Alcáçovas estão a desenvolver um plano de salvaguarda, que garanta a sustentabilidade e transmissão de uma arte iniciada há mais de dois mil anos numa região que ostenta já quatro selos de Património Mundial, atribuídos ao Centro Histórico de Évora (1986), às Fortificações de Elvas (2012), ao Cante Alentejano (2014) e agora ao Fabrico de Chocalhos, explicou ainda o Turismo do Alentejo / Ribatejo em comunicado.

Texto de Elsa Furtado

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.