Casa Museu Medeiros e Almeida apresenta exposição sobre a chegada dos portugueses à China

Reportagem de Tânia Fernandes

medeiros_10Até ao dia 31 de dezembro, é possível visitar na Casa Museu Medeiros e Almeida a exposição Chins e Ta Xi Yan Guo – 500 anos da chegada dos portugueses à China. Em destaque, estão peças de elevado valor patrimonial e histórico que relatam a viagem dos lusitanos pela Ásia.

Entre porcelanas, mobiliário, têxtil, jade, leques e peças de laca fica-se com acesso a pequenos episódios da época. As nossas características físicas aos olhos dos orientais, a forma como repudiavam os grosseiros hábitos ocidentais, a ostentação com que a embaixada Portuguesa entrou na China ou as peças de cerâmica encomendadas que chegaram a Portugal com erros crassos de concordância de imagem.

As peças da exposição encontram-se distribuídas pela Casa Museu Medeiros e Almeida, devidamente assinaladas. Podem agora ser apreciados também alguns exemplares que estão habitualmente reservados do contacto com o público, por questões de preservação.

Situado no coração de Lisboa, este espaço reúne uma importante coleção de artes decorativas que impressiona pela beleza, passado histórico e excelente estado de conservação.

António de Medeiros e Almeida deixou uma coleção multifacetada, com especial destaque para as porcelanas da China, a ourivesaria e os relógios. Entre elas, é possível apreciar, por exemplo, o relógio de noite de Edward East fazia parte do mobiliário dos aposentos da rainha D. Catarina de Bragança, um serviço de chá em prata que pertenceu a Napoleão, um relógio de bolso em ouro e platina que pertenceu ao general Junot e ao Duque de Wellington ou uma coleção de paliteiros da Vista Alegre. Muitas das peças, únicas, são frequentemente requisitadas para exposição ou mesmo estudo por entidade museológicas internacionais.

Durante o decorrer da exposição Chins e Ta Xi Yan Guo – 500 anos da chegada dos portugueses à China, o programa “Pausa para a China”, irá incidir sobre temas relacionados com a exposição temporária. Todas as quintas-feiras às 13h30, com a duração de vinte minutos. É de acesso gratuito e sem necessidade de reserva.

No dia 8 de outubro, às 18h30 está prevista a palestra “O chá, a planta divina – história e cerimonial”, pelo especialista em Protocolo João Micael. É de entrada livre, sem necessidade de inscrição e realiza-se na Sala do Lago.

Chins e Ta Xi Yan Guo – 500 anos da chegada dos portugueses à China é uma exposição que pode ser vista na Casa Museu Medeiros e Almeida até ao dia 31 de dezembro de 2013, de segunda a sexta-feira, das 13h00 às 17h30, e sábados das 10h00 às 17h30. A entrada conjunta à Casa-Museu e à exposição temporária tem o preço de 5 euros por pessoa, sendo gratuita até aos 18 anos e aos sábados entre as 10h00 e as 13h00. As visitas guiadas têm o preço de 6 euros por pessoa sendo necessária marcação através do telefone.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.