Exposição Esplendor e Engano no Museu do Oriente numa homenagem a Fernão Mendes Pinto

Pureza Oliveira 1O Museu do Oriente apresenta de 9 de outubro a de novembro, a exposição Esplendor e Engano, numa homenagem à Peregrinação de Fernão Mendes Pinto que, este ano, celebra 400 anos de publicação.

A mostra, inserida no âmbito das comemorações dos Oito séculos da Língua Portuguesa e organizada em parceria com a 8 Séculos de Língua Portuguesa – Associação e o Centro Nacional de Cultura, reúne trabalhos das artesãs Isa Duarte Ribeiro e Pureza Oliveira, que procuraram utilizar elementos evocativos de alguns dos lugares descritos por Fernão Mendes Pinto quer nas joias, nos objetos ou nas sedas que trabalharam.

Isa Duarte Ribeiro imagina objetos que poderiam ter existido, como um presente de casamento do rei Jantana para a rainha de Aaru, passando por peças de uso pessoal da rainha, ou objetos alusivos a várias passagens das estórias. Usando uma linguagem plástica mais metafórica, a artista serve-se de materiais como prata, ouro, marfim, madrepérola, aljofas, âmbar, rubis e, ainda outros, como ferro, madeira, osso, sementes e fio de cânhamo. São peças ligadas à fantasia que pretendem homenagear Fernão Mendes Pinto e não reconstituir um tempo histórico.

Pureza Oliveira dedica uma peça de seda pintada à mão a cada uma daquelas paragens, tendo como objeto de inspiração umas calças de cerimónia tecidas pelo povo Dorze, da Etiópia, o manuscrito de uma bíblia copta e uma cruz etíope do século XIII, um fragmento de tiraz iemenita decorado a folha de ouro saído de um tear no século X, e a elegância e precisão da escrita islâmica, um xaile do Rajastão, uma página do Rigveda, um padrão de botehs, uma garça que grita voando sobre o céu azul de esmalte de um tabuleiro Ming, um kimono Momoyama decorado com parras e folhas douradas e a terra ondulando a folha de ouro dos biombos namban, por entre as águas negras das ilhas do Japão.

As comemorações dos oito séculos da Língua Portuguesa estão a decorrer desde maio, prolongando-se até 10 de junho de 2015, numa homenagem às literaturas em língua portuguesa.

A exposição pode ser vista de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00 e os bilhetes custam 2 euros (crianças dos 6 aos 12 anos) e 6 euros (adultos).

Texto de Susana Sena Lopes

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.