Espetáculo Panorama no Teatro D. Maria II

_MG_6220-2©ALIPIOPADILHANa abertura de cada temporada, o Teatro Nacional D. Maria II dedica um mês de programação da Sala Estúdio a novíssimos artistas e companhias de teatro de todo o país. Assim, de 2 a 4 de outubro, chega ao palco do D. Maria II o espetáculo Panorama, uma produção e criação do coletivo artístico SillySeason.

Panorama é um espetáculo que questiona as diferentes ideias de História a partir de uma reflexão sobre o tempo de vida de um homem e da temporalidade própria de um espetáculo.

Se graficamente a História é apresentada como uma espiral evolutiva, onde impera a lógica das conquistas e dos desenvolvimentos científicos, tecnológicos, linguísticos e filosóficos, por outro lado, e em conflito com esta visão, surge o conceito de espiral recessiva, onde se inserem as perdas financeiras e materiais. A vida do homem, de qualquer homem, contém já em si a segunda ideia: ele nasce, cresce e desenvolve-se até perceber que o seu corpo não existe para lá da sua própria finitude, é apenas um corpo.

Em Panorama, tal como um povo nómada que, por necessidade, se vê obrigado a procurar um novo território para habitar, também a consciência da perda conduz à questão: é preferível abdicar do conforto do “conhecido” e lançar-se ao caos da descoberta?

É assim que acaba. Cinco corpos e três esfinges de oxigénio. O seu movimento interroga a História que tende a repetir-se numa espiral. A ação anula-lhes o percurso e fá-los transparentes. O vazio alicia-os e o medo assombra-os. Caminha-se rumo ao mistério e nunca nenhum lugar é o suficiente. O medo pode perder-se ou fazê-los perderem-se, porque a História é um labirinto. A História é tudo o que têm, a História é tudo o que perdem – um presente envenenado. A juventude é fugaz e a velhice é uma certeza. E então o que fazer? É assim que começa.”

O espetáculo conta com as interpretações de Ana Sampaio, Cátia Tomé, Ivo Silva, João Leitão e Ricardo Teixeira e Rui Palma como artista convidado.

As sessões realizam-se na sexta e no sábado, às 21h30, e no domingo às 16h30. Os bilhetes têm um custo de 12 euros e estão à venda no local.

Texto de Marta Plácido

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.