Chapitô Apresenta Encontros Improváveis No Coliseu de Lisboa

encontros_improvaveisO Coliseu de Lisboa vai ser palco de um encontro improvável, que coloca em diálogo Circo, Fado e o Cante Alentejano, por ocasião dos 25 anos do Chapitô,  organiza este encontro. O encontro está marcado para o próximo dia 15 de março pelas 21h00, e junta os alunos da Escola de Circo do Chapitô, a fadista Aldina Duarte, e Vitorino e o Grupo de Cantadores de Pias, referência do Cante Alentejano.

Na primeira parte do espetáculo será estreada a ópera-circo O Circo do Mágico Eli Eli Eli Elias, com texto de Gonçalo M. Tavares e música de Jorge Salgueiro, numa encenação do Teatro o Bando a partir de uma conceptualização de João Brites. Os figurinos e adereços são da responsabilidade de Rachel Caiano, que orienta o grupo de alunos do Curso de Cenografia, Figurinos e Adereços da Escola do Chapitô.

“Ao princípio era o Verbo”… e o Verbo mora no Fado, como habita no Cante Alentejano. Mas estará o Verbo nos gestos ousados e nos “corpos ao limite” dos artistas de circo?
O Chapitô, casa do dom e da ousadia, lugar do Circo, quer demonstrar que esse diálogo de virtuosidades é possível.
Aos dois “patrimónios imateriais da humanidade”, Fado e Cante Alentejano, junta-se o Circo para, num espectáculo único …

A produção é de Becas do Carmo, com encenação de João Brites e Teresa Ricou, e atuação dos jovens alunos da Escola de Circo do Chapitô.

Os bilhetes, com preços entre s 10 e os 20 euros, estão à venda na Bilheteira do Coliseu, online e locais habituais.

Texto de Ana Filipa Correia

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.