De José Rodrigues dos Santos chega-nos Um Milionário em Lisboa

milionario_lisboa_jrs8Depois do lançamento de O Homem de Constantinopla, em setembro, eis que chega agora (tal como prometido), Um Milionário em Lisboa, a segunda e última parte do romance ficcionado sobre Calouste Gulbenkian, escrito por José Rodrigues dos Santos e publicado pela Gradiva.

Kaloust Sarkisian completa a arquitectura do negócio mundial do petróleo e torna-se o homem mais rico do século. Dividido entre Paris e Londres, cidades em cujas suites dos hotéis Ritz mantém em permanência uma beldade núbil, dedica-se à arte e torna-se o maior coleccionador do seu tempo.

Mas o destino interveio. O horror da matança dos Arménios na Primeira Guerra Mundial e a hecatombe da Segunda Guerra Mundial levam o milionário arménio a procurar um novo si?tio para viver. Após semanas a agonizar sobre a escolha que teria de fazer, é o filho quem lhe apresenta a solução: Lisboa.

O homem mais rico do planeta decide viver no bucólico Portugal. O país agita-se, Salazar questiona- se, o mundo do petróleo espanta-se. E a polícia portuguesa prende-o.

 

O livro teve honras de lançamento no El Corte Inglês e contou mais uma vez com a presença de Michael Gulbenkian – sobrinho neto de Calouste Gulbenkian, e com a presença especial da jornalista Manuela Moura Guedes, que conduziu uma entrevista ao autor do livro.

Sobre Um Milionário em Lisboa,  Michael Gulbenkian salientou que “Este livro vai ajudar o povo português a conhecer e compreender as acções de Gulbenkian, … e também o Genocídio Arménio  perpetrado pelos turcos”, dois dos pontos principais deste segundo volume.

De destacar também a importância do filho de Gulbenkian na sua vinda para Portugal, e a tentativa de justiça à imagem de Nabor e ainda a questão da beleza socrática, em foco neste romance.

Na sua intervenção, José Rodrigues dos Santos apresentou algumas fotos da época, que ajudaram a visualizar a história, algumas personagens e a Lisboa que Gulbenkian conheceu.

A entrevista com Manuela Moura Guedes foi uma das surpresas deste lançamento, que ajudou a elucidar um pouco os leitores presentes sobre o processo criativo do autor e também sobre a personalidade do homem que dá o nome a uma das fundações mais importantes do nosso país.

Para quem quiser saber mais, fica a sugestão: “Leia os livros”.

Por Elsa Furtado, Catarina Delduque e Francisco Padrão Mota (fotos)

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.