Culturgest Apresenta Exposição Lendo Resolve-Se: Álvaro Lapa E A Literatura

As galerias da Culturgest, em Lisboa, apresentam ao público a mostra Lendo resolve-se: Álvaro Lapa e a Literatura, com curadoria de Óscar Faria, uma exposição antológica de Álvaro Lapa focada no cruzamento entre a pintura e a literatura, organizada como um livro e inspirada em escritores de devoção do artista.

O ponto de partida para a exposição foi uma série de pinturas de Álvaro Lapa realizadas entre 1975 e 2005 (um ano antes da sua morte) intitulada Os Cadernos de Escritores, que representam hipotéticos cadernos de 21 autores homenageados pelo artista. A exposição está organizada como se de um livro se tratasse (com prólogo, capítulos e epílogo) e centra-se na relação do artista com a literatura, sublinhando os habituais reenvios que Álvaro Lapa promovia entre pintura e literatura, numa tentativa de descodificar a sua obra enigmática, marcada pela constante ideia de atrito. Trata-se de salientar a idiossincrasia de um dos projetos mais relevantes da arte portuguesa do século XX através das homenagens a autores maiores — Homero, Pessoa, Kafka, William Burroughs ou Beckett — realizada por Lapa ao longo de 30 anos.
A frase cunhada pelo artista que dá nome à exposição – “Lendo Resolve-se” –, com a qual parece dizer-nos que a solução para qualquer problema pode ser alcançada através da leitura, é o mote para uma viagem não só através de um conjunto significativo de trabalhos visuais, mas também por meio da apresentação da sua biblioteca pessoal e de alguns manuscritos/datiloscritos.

Destaca-se ainda apresentação ao público, pela primeira vez, da biblioteca pessoal de Álvaro Lapa, que permitem dar uma ideia do universo no qual o artista se movia, sendo acentuada a sua preferência por autores de culto, muitas vezes classificados como marginais, existindo ainda zonas de interesse relacionadas quer com o budismo e o taoismo, quer com a filosofia ocidental.

A exposição pode ser vista até ao dia 19 de abril de 2020, de terça-feira a domingo, entre as 11h00 e as 18h00. A entrada tem um custo de 3 euros (sendo gratuita aos domingos).

Haverá visitas guiadas à exposição, nos dias 8 de fevereiro e 18 de abril, com Ana Gonçalves, pelas 16h00;no dia 14 de março, com Óscar Faria, pelas 16h00; e nos dias 12 de fevereiro, 11 de março e 15 de abril, às 13h00, com Ana Gonçalves.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.