Correntes d’Escritas Arranca Hoje Na Póvoa Do Varzim Com Vários Autores Nacionais E Estrangeiros

Arranca hoje mais uma edição das Correntes d’Escrita na Póvoa do Varzim, que vai decorrer até dia 24, por aqui vão passar vários autores e escritores nacionais e estrangeiros. A Porto Editora e a Editora Quetzal (do mesmo grupo) são duas das presenças confirmadas e vão marcar presença com vários nomes e lançamentos de relevo.

A sessão oficial de abertura está agendada para as 11h00, no Casino da Póvoa, e a sessão de encerramento vai ter lugar às 18h30 de dia 24 de fevereiro, no Cine-Teatro Garrett.

A Porto Editora vai trazer até à Póvoa do Varzim os lançamentos dos livros de Eric Nepomuceno, Julieta Monginho e Ungulani Ba Ka Khosa, bem como os vencedores do IX Prémio Conto Infantil Ilustrado.

Para além destes vão participar nas Correntes Ana Luísa Amaral e Filipa Leal, que vão estar na Mesa 1, “Hoje são estas palavras, amanhã não sei” (dia 21, 17h30, na sala principal do Cine-Teatro Garrett); Alberto S. Santos vai estar na Mesa 2 “Escrever é um caso de circunstâncias” (dia 22, às 10h00, na sala principal do Cine-Teatro Garrett); Luis Sepúlveda estará com Daniel Mordzinski à conversa sobre “A fotografia revela o que escondem as palavras” (no dia 22 às 17h00, na sala de atos do Cine-Teatro Garrett); Karla Suarez estará na Mesa 5, “O que escrevo atormenta o que sou” (no dia 23, às 10h00, sala principal do Cine-Teatro Garrett); Francisco José Viegas modera a Mesa 7, “Escrever é provocar o fracasso” (dia 23, às 18h00, sala principal do Cine-Teatro Garrett); e Daniel Jonas e Luis Sepúlveda participam na Mesa 10, “Entre mim e a escrita, o purgatório” (dia 24, às 15h30, na sala principal do Cine-Teatro Garrett).

Já da Quetzal vão marcar presença Filipa Martins, que vem apresentar no dia 24, pelas 17h30, o livro Na Memória dos Rouxinóis, e depois participará na Mesa 3, “Escrevo para dizer aquilo que não sei” (no dia 22, pelas 15h00, na sala principal  do Cine-Teatro Garrett); Bruno Vieira Amaral e Filipa Melo estarão na Mesa 4, “Escrevo para não salvar o mundo” (dia 22, às 18h00, na sala principal do Cine-Teatro Garrett); e Rodrigo Magalhães participa e Francisco José Viegas modera a Mesa 7 “ Escrever é provocar o fracasso” (no dia 23, às 18h00) na sala principal do Cine-Teatro Garrett).

De referir ainda que pelo nono ano consecutivo, a Porto Editora e o Correntes d’Escritas vão atribuir o Prémio Conto Infantil Ilustrado , que se destina a galardoar um trabalho original em língua portuguesa, realizado por alunos – conto e ilustração – que frequentem o 4.º ano de escolaridade do 1.º Ciclo do Ensino Básico, os vencedores serão conhecidos na sessão oficial de abertura do encontro Correntes d’Escritas, e os prémios serão entregues aos alunos na sessão de encerramento.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.