Consagração De Raquel Tavares Em Nome Próprio No Coliseu De Lisboa

Reportagem de Ben do Rosário (fotografia) e Rosalina do Rosário (texto)

Foi com a recordação de ter ganho a Grande Noite do Fado há 20 anos, e com apenas 12 anos, que Raquel Tavares se apresentou em nome próprio no Coliseu dos Recreios em Lisboa na noite de 21 de abril.

Consagrou-se a cantandeira de tenra idade como uma Fadista que enche e emociona a emblemática sala do Coliseu. Desde “Eu já não sei” até à certeza absoluta.

“Vocês estão a participar no maior sonho da minha vida” – disse Raquel, emocionada, quando a cortina translúcida a revelou por inteiro. Há 20 anos, não imaginou que pisaria novamente o palco do Coliseu e revelou-se feliz e grata às pessoas que acreditaram nela.

Do princípio ao fim, Raquel Tavares apresentou Raquel e demonstrou uma voz e uma presença que fazem dela uma Fadista contemporânea com fortes raízes no Fado tradicional. Das que partilham com o público temas como “Tradição” e “Limão”
Tendo como uma das maiores referências – a Dona Beatriz da Conceição – houve espaço para excertos do documentário de “O Fado da Bia” em que participou.

“ (…)Sei que a sorte já me fez sorrir/ e agradeço tudo o que ganhei/
Eu só espero que o destino/ veja a minha gratidão/ e não se esqueça do meu coração” do fado “Para o Destino” condiz com a atitude de Raquel agradecer às pessoas que (com tantas dificuldades) tinham adquirido o bilhete para ir assistir ao espectáculo.

Seu amor de longe chegou, abençoada alegria!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.