Comédia Lírica de Ruy Coelho Estreia em Almada

OReportagem de António Silva e Raquel Vaz

O Cavaleiro das Mãos Irresistíveis, a ópera de Ruy Coelho sobre um poema de Eugénio de Castro, estreia no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada no próximo dia 11 de abril e terá depois duas apresentações no Teatro Municipal do Porto – Campo Alegre, nos dias 18 e 19 de abril. O espetáculo tem produção do Ensemble MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa), que lhe juntou o episódio lírico de Daniel Moreira Cai uma Rosa.

Divulgar o património musical nacional terá estado na origem deste projeto. A música de Ruy Coelho tem vindo a ser redescoberta de forma gradual, desde que o seu espólio foi doado à Biblioteca Nacional de Portugal, em 2011. Segundo nos explicou Edward Luiz Ayres d’Abreu, Presidente da Direcção do MPMP, esta foi a oportunidade que permitiu, a este grupo de músicos, perceber o que poderiam fazer com um dos mais importantes legados da música nacional: “Portugal é um paraíso para os musicólogos. Há um grande reportório que não é tocado e que não está sequer editado. Fomos ver a obra inédita de Ruy Coelho e escolhemos O Cavaleiro das Mãos Irresistíveis, entre cerca de vinte óperas que ele compôs”.

O facto de ser uma ópera breve e possível de montar com uma orquestra reduzida acabaram por ser fatores decisivos. Ainda assim, o ímpeto obrigou-os a mergulhar nos arquivos da Biblioteca Nacional e começar o trabalho a partir dos manuscritos. “O trabalho envolveu uma revisão científica das partituras manuscritas que encontrámos e fizemos uma edição moderna da ópera” acrescenta Edward.

Opera_cavaleiro

Entenderam também que a história havia sido tratada de forma superficial. “O Cavaleiro das Mãos Irresistíveis é uma ópera sobre um poema de Eugénio de Castro, no entanto achámos que o Ruy Coelho havia cortado muito do que era o poema original, daí o complemento que desenvolvemos, em Cai Uma Rosa, do compositor Daniel Moreira que nos possibilitou aprofundar, por exemplo, a personagem D.Mor que passava quase despercebida no original” refere Edward.

[satellite gallery=14 auto=on caption=off thumbs=on]

 

O Cavaleiro das Mãos Irresistíveis  é a história de um fidalgo espanhol cujas mãos possuíam, segundo a lenda, um poder maligno. Foi originalmente estreada em 1927 e levada à cena com êxito assinalável em Portugal e em Espanha, onde chegou a ser apresentada no Teatro de la Zarzuela de Madrid. Tem agora interpretação da soprano Joana Seara (D. Beatriz), da meio-soprano Cátia Moreso (D. Mór), do tenor Marco Alves dos Santos (D. Guterre) e do barítono Job Tomé (D. Sancho).

A ópera será apresentado no Teatro Municipal de Almada dia 11 de abril,  às 21h30 (bilhetes custam entre 6 e 10 euros) e no Teatro Municipal do Porto – Campo Alegre, dia 18 de abril, às 21h30, e 19 de abril, às 17h00, com bilhetes à venda por 7,50 euros.

No dia 17 de abril, às 18h30, haverá ainda uma conversa aberta na Biblioteca Nacional de Portugal, onde está agora preservado o espólio de Ruy Coelho, com a presença do barítono Álvaro Malta, que nos anos 60 participou numa produção de O cavaleiro das mãos irresistíveis.

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.