Coleção Tesouros Da Literatura Tem Dois Novos Títulos

A Edições Fábula, chancela do Grupo Editorial 20|20, apresenta dois novos títulos da coleção Tesouros da Literatura, Robinson Crusoé e Alice no País das Maravilhas, ambos com prefácio da escritora Carla Maia de Almeida.

O romance Robinson Crusoé, do londrino Daniel Defoe, inspirado na vida do marinheiro Alexander Selkirk, publicado na versão integral, conta com uma nova tradução de Paulo Tavares.

No dia em que o jovem rebelde inglês Robinson Crusoé ignora os conselhos da família, deixa o conforto da sua casa e decide ser marinheiro e conhecer mundo, começa uma grande aventura que durará cerca de 30 anos.
Nas suas viagens, enfrenta tempestades fortíssimas e adversidades causadas pela natureza agreste e por homens brutais, como piratas e canibais. Passa por África e pelo Brasil, mas a sua ambição leva-o a querer seguir caminho. Numa dessas aventuras marítimas, o seu navio naufraga e Crusoé, o único sobrevivente, consegue chegar a uma ilha deserta… ou talvez não.

Esta estória, publicada há precisamente trezentos anos, merece continuar a ser lida. É um exemplo de superação e de como, respeitando os recursos disponíveis, podemos ultrapassar as dificuldades com perseverança, paciência, inteligência e imaginação.

«No regresso a casa, anos mais tarde, será inevitavelmente um homem transformado por essa experiência-limite: a provação da extrema solidão.» in Prefácio de Carla Maia de Almeida

O livro, de 432 páginas, está à venda por 16,99 euros.

O clássico que continua a “fascinar crianças e adultos em todo o mundo”, Alice no País das Maravilhas, com tradução da versão integral por Carla Maia Almeida, de Lewis Carroll.

Desde o momento em que Alice vê um coelho branco a correr apressado, vestido com um elegante colete e a usar um relógio, ela toma uma decisão que a vai fazer viver as mais incríveis aventuras e conviver com as mais excêntricas personagens: segue-o sem hesitar. Esta menina curiosa, valente e impulsiva vai conhecer um mundo completamente diferente, em que animais e objetos se comportam como gente e onde ela própria deixa de saber bem quem é. Há tanta coisa absurda e Alice sofre tantas transformações, que começa a mudar a forma como se vê a si própria e o que a rodeia. Ao contrário da educação rigorosa que a tinha ensinado a seguir ordens e direções, estas personagens encorajam-na a ser livre de convenções e a viver aventuras e conhecer coisas novas, sem destino traçado.

«Não significa o mesmo lê-la aos 9 anos, aos 14 ou aos 40, mas uma coisa é certa: Alice continua a desafiar a nossa inteligência e a chamar-nos para um estado natural de curiosidade por nós e pelo mundo. Sigam sempre o Coelho Branco, sem medos.» in Prefácio de Carla Maia de Almeida.

O livro, de 160 páginas, está à venda por 9,99 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.