Coisas Que Não Há Que Há Estreia A 31 De Maio No TECA

O Teatro Carlos Alberto (TeCA), no Porto, acolhe o espetáculo Coisas Que Não Há Que Há, com 10 poemas de Manuel António Pina musicados por 10 compositores contemporâneos, para um coro de 30 vozes infantis e juvenis.

Pelas vozes do Coro Lira, dramaturgia do Teatro do Frio, direção artística de Catarina Lacerda e direção musical de Raquel Couto, Coisas Que Não Há que Há é uma coprodução do Teatro do Frio e do Teatro Nacional São João, em estreia no TeCA.

O espetáculo parte da essência lúdica, interrogativa e onírica da poesia de Manuel António Pina e converte-a em memória e vivência imaginada dos corpos. Entre as “esquinas, pracetas e recantos da linguagem”, adultos e crianças, gigões e anantes, dão asas plenas ao seu “pássaro da cabeça”, numa abordagem que varia entre o concerto, a apresentação coral e o teatro físico.

Compositores convidados e poemas de Manuel António Pina:
Alfredo Teixeira – “Não Desfazendo”
Eurico Carrapatoso – “Coisas Que Não Há Que Há”
Fernando Lapa – “A Canção dos Adultos”
Pedro Santos – “Gigões e Anantes”
Nuno da Rocha – “A Ana Quer”
Tomás Marques – “O Aviador Interior”
Ângela da Ponte – “A Cabeça no Ar”
Sara Ross – “Para Cima e Para Baixo”
Fábio Videira – “Versos à Ana no Dia do Anaversário”
Sérgio Azevedo – “O Pássaro da Cabeça”

A peça, para maiores de seis anos, estreia no dia 31 de maio, pelas 21h00, estará em cena no dia 1 de junho, Dia Mundial da Criança, às 11h00 e às 16h00, contando com tradução em Língua Gestual Portuguesa.

O preço dos bilhetes é de 5 euros e podem ser adquiridos no local.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.